Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,24
    +1,01 (+1,40%)
     
  • OURO

    1.743,50
    -35,30 (-1,98%)
     
  • BTC-USD

    44.620,23
    +1.124,00 (+2,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.118,14
    +9,22 (+0,83%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.307,75
    +144,25 (+0,95%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2246
    +0,0158 (+0,25%)
     

Além do “arrasta para cima”: desafio do Instagram é não se tornar cringe

·1 minuto de leitura

Delegar a estratégia da sua marca, empresa ou dinâmica de conteúdo social a uma plataforma apenas, já se provou uma grande furada. Diariamente, a atualização de features, mudança na política de algoritmos, remuneração e relação com os criadores faz das redes sociais ferramentas muito mais mutáveis do que o próprio comportamento dos usuários. Na semana passada, por exemplo, o Instagram se tornou notícia, mais uma vez, ao anunciar o fim da função “arrasta para cima” nas contas verificadas com mais de 10 mil seguidores. No lugar, serão utilizadas figurinhas como um suporte de hiperlink.

Para Bia Granja, cofundadora e CCO do youPix, a utilização das figurinhas no lugar do “arrasta para cima” deixa a navegação mais endêmica dentro da plataforma. No entanto, com a quantidade de elementos permissíveis em um stories, o desafio, a partir de agora, vai além do hábito dos usuários. “Penso que quando há muita coisa em uma imagem, gifs, texto e outros elementos, a navegação fica poluída e pode tirar a força de um link, por isso, é importante que criadores e produtores de conteúdo consigam fazer essa gestão”, explica, reforçando que essa mudança compõe um pacote de outras que têm relação direta com usabilidade da plataforma.

A partir de 30 de agosto, a função “arrasta para cima” passa a ser substituída por um sticker (Crédito: Divulgação)

O post Além do “arrasta para cima”: desafio do Instagram é não se tornar cringe apareceu primeiro em Fast Company Brasil | O Futuro dos Negócios.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos