Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.979,96
    +42,09 (+0,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.789,31
    +417,33 (+0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,09
    -0,40 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.870,00
    +2,00 (+0,11%)
     
  • BTC-USD

    43.340,98
    -992,34 (-2,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.218,34
    -34,80 (-2,78%)
     
  • S&P500

    4.127,83
    -35,46 (-0,85%)
     
  • DOW JONES

    34.060,66
    -267,13 (-0,78%)
     
  • FTSE

    7.034,24
    +1,39 (+0,02%)
     
  • HANG SENG

    28.593,81
    +399,72 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    28.406,84
    0,00 (0,00%)
     
  • NASDAQ

    13.167,75
    -44,25 (-0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4310
    +0,0009 (+0,01%)
     

AirTag: site desmonta etiqueta da Apple e encontra espaço para um chaveiro

Rafael Rigues
·2 minuto de leitura
AirTag: site desmonta etiqueta da Apple e encontra espaço para um chaveiro
AirTag: site desmonta etiqueta da Apple e encontra espaço para um chaveiro

Com a chegada das AirTags, etiquetas eletrônicas da Apple usadas para rastrear objetos do dia a dia, ao mercado, o tradicional “desmonte” do acessório pelo site iFixIt já era certeza. E ao analisar o produto a equipe descobriu algumas coisas interessantes, e corrigiu um de seus maiores problemas.

Primeiro, a descoberta: todo o circuito de uma AirTag é montado ao redor de um alto-falante, que é usado apenas para produzir um “bipe” que ajuda a localizar o acessório. E este alto-falante é muito maior do que o encontrado em concorrentes como a Galaxy SmartTag da Samsung ou a Tile.

Uma AirTag aberta. O alto-falante está na metade de cima, a placa de circuito na debaixo. Imagem: iFixIt
Uma AirTag aberta. O alto-falante está na metade de cima, a placa de circuito na debaixo. Imagem: iFixIt

Em vez de um alto-falante eles usam transdutores piezoelétricos, mais finos que uma moeda e que fazem a mesma coisa, mas com qualidade sonora muito menor: segundo o iFixIt, eles soam como “um brinquedo do McDonalds”. Aparentemente, para a Apple a qualidade do som era mais importante que a redução do tamanho do acessório.

O principal defeito da AirTag em relação aos concorrentes é a falta de um furo para prender uma argola de metal e pendurá-la em um chaveiro ou outros objetos. Para isso, o usuário terá de adquirir um dos muitos acessórios oferecidos pela Apple. Aqui no Brasil, um simples “laço” em silicone custa R$ 379, e um chaveiro em couro sai por R$ 439.

Leia mais:

Mas a equipe do iFixIt “corrigiu” o problema com o bom e velho jeitinho. Com uma AirTag aberta, conseguiu determinar três locais próximos à borda do aparelho onde não há placas de circuito, alto-falante ou bateria. Bastaram alguns segundos com uma furadeira com uma broca fina para criar um furo adequado.

Uma furadeira e uma broca fina corrigem o principal defeito das AirTag: a necessidade de comprar um acessório para pendurá-la a alguma coisa. Imagem: iFixIt
Uma furadeira e uma broca fina corrigem o principal defeito das AirTag: a necessidade de comprar um acessório para pendurá-la a alguma coisa. Imagem: iFixIt

Obviamente, isso invalida a garantia e provavelmente compromete a resistência à água e poeira da AirTag. Mas surpreendentemente, não afetou a qualidade do som, que segundo o iFixIt ficou dentro da margem de erro de 1 decibel (para mais ou para menos) em comparação a uma AirTag intacta.

Nos EUA as AirTag custam US$ 29 cada, e um kit com quatro unidades sai por US$ 99. Já aqui no Brasil, o preço é muito mais salgado: R$ 369 por uma tag, ou R$ 1.249 pelo kit completo. Com esse preço, é melhor ter a mão firme na hora de fazer um furo!

Fonte: iFixIt