Mercado fechará em 2 h 25 min
  • BOVESPA

    121.955,80
    +46,77 (+0,04%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.360,23
    -506,92 (-1,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,26
    +0,34 (+0,52%)
     
  • OURO

    1.835,40
    -2,20 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    56.333,55
    -1.089,46 (-1,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.505,72
    +1.263,04 (+520,46%)
     
  • S&P500

    4.153,12
    -35,31 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.261,69
    -481,13 (-1,38%)
     
  • FTSE

    6.947,99
    -175,69 (-2,47%)
     
  • HANG SENG

    28.013,81
    -581,89 (-2,03%)
     
  • NIKKEI

    28.608,59
    -909,71 (-3,08%)
     
  • NASDAQ

    13.332,50
    -24,25 (-0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3549
    +0,0147 (+0,23%)
     

Airbus segue com plano de aumentar produção de aviões

Tim Hepher
·2 minuto de leitura

Por Tim Hepher

PARIS (Reuters) - A Airbus confirmou nesta quinta-feira planos de aumentar a produção de seus aviões mais vendidos, à medida que as companhias aéreas começam uma irregular recuperação de voos, apesar dos retrocessos na Europa e de uma onda de infecções que piora rapidamente na Índia.

Mostrando uma recuperação mais forte do que o esperado no lucro do primeiro trimestre, o presidente-executivo da Airbus, Guillaume Faury, afirmou que as viagens aéreas domésticas estão se recuperando na China e nos Estados Unidos, enquanto as internacionais devem permanecer fracas por algum tempo.

"A falta de coordenação das medidas tomadas principalmente na Europa está levando a uma situação de viagens muito pior por lá do que em outros mercados comparáveis", disse Faury. “Essa é uma preocupação e um obstáculo para a recuperação do setor de aviação.”

A Índia, um dos maiores mercados da Airbus, é uma "área de grande preocupação", pois o país enfrenta uma segunda onda da pandemia, com recordes nas taxas de infecção e mortes diárias.

"Ainda não vimos um impacto direto sobre nós, mas essa é provavelmente uma das regiões onde não devemos esperar (que as coisas sejam) tão boas quanto se imaginava antes”, disse Faury.

A Airbus planeja aumentar a produção de aviões de corredor único e médio curso para 43 unidades por mês no terceiro trimestre, e para 45 no quarto, vindo de uma taxa atual de 40 por mês - abaixo dos 60 antes da crise.

A empresa também está avaliando um aumento da produção em 2022 e 2023, mas isso depende em parte da capacidade dos fornecedores de acompanhar, disse o executivo.

O lucro operacional da Airbus no primeiro trimestre aumentou 147%, para 694 milhões de euros, liderado por aviões comerciais e helicópteros. A receita caiu 2%, para 10,46 bilhões de euros.

A empresa gerou um fluxo de caixa livre positivo de 1,2 bilhão de euros no primeiro trimestre, em comparação com um desempenho negativo de 8 bilhões no mesmo período do ano passado, quando a Airbus teve que pagar uma multa recorde à Grã-Bretanha, França e Estados Unidos.

Para o ano inteiro, a Airbus espera entregar 566 aviões, mesmo número do ano passado, com lucro operacional ajustado de 2 bilhões de euros e fluxo de caixa livre equilibrado.