Mercado fechado

Airbus perde 900 milhões de dólares no terceiro trimestre

·1 minuto de leitura
A Airbus sofre os efeitos da pandemia de coronavírus sobre o mercado da aviação comercial
A Airbus sofre os efeitos da pandemia de coronavírus sobre o mercado da aviação comercial

A fabricante de aeronaves Airbus anunciou nesta quinta-feira um prejuízo líquido de 767 milhões de euros no terceiro trimestre, devido em particular a uma reserva excepcional de 1,2 bilhão de euros destinada a financiar a eliminação de 15.000 empregos comunicado em junho.

Entre julho e setembro, a Airbus faturou 11,2 bilhões de euros, uma queda de 27% em relação ao mesmo período de 2019. 

A fabricante anunciou que planeja cortar 5.100 postos de trabalho na Alemanha, 5.000 na França, 1.700 posições no Reino Unido, 900 na Espanha e 1.300 no resto do mundo. 

A Airbus, que consumiu 12,4 bilhões de euros em dinheiro de reservas nos primeiros seis meses do ano devido à pandemia covid-19, conseguiu estancar o sangramento, com um saldo de receita de 600 milhões de euros entre julho e setembro, segundo a empresa. 

"Agora vemos os avanços na adaptação da nossa empresa ao novo contexto de mercado ligado à covid-19", afirmou o presidente da empresa, Guillaume Faury. 

Para se adaptar à reativação do tráfego aéreo, que deve atingir seu nível de 2019 apenas entre 2023 e 2025, a Airbus globalmente reduziu sua cadência de produção em 40%, em relação ao que era esperado antes da crise. 

A Airbus agora produz 40 Airbus A320s, quatro A220s, dois A330s e cinco A350s por mês.

mra/pn/nth/zm7mar/cc