Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,88 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,40 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,46 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,00 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    29.980,56
    +548,35 (+1,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,80 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,54 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,23 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1406
    -0,0782 (-1,50%)
     

Airbus obtém apoio de fabricantes de motores para elevar produção de aviões em 2024

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Logotipo da Airbus na sede da empresa em Blagnac, perto de Toulouse, França
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

PARIS/MUNIQUE (Reuters) - A Airbus deve conseguir elevar a produção de jatos em 2024, com a maior fabricante de aviões do mundo alcançando compromissos de ao menos duas fabricantes de motores após meses de negociação sobre o ritmo de retomada pós-pandemia do setor.

A empresa europeia tem recuperado sua capacidade de produção de modelos mais vendidos, mas enfrenta desafios para convencer fabricantes de motores a apostarem em seu plano de crescimento.

A francesa Safran, que co-produz motores com a General Electric por meio da joint-venture CFM, e a alemã MTU Aero Engines, afiliada da norte-americana Pratt & Whitney, confirmaram acordos com a Airbus sobre 2024.

"Corresponde à quantidade que nós tínhamos nos comprometido antes da crise; graças a isso pudemos alcançar um acordo sobre o volume de fornecimento para 2024", disse o presidente-executivo da Safran, Olivier Andries.

O executivo não deu detalhes sobre o acordo, mas disse que a meta difere de 2023, descartando uma estabilização na produção do A320neo, que compete com o 737 MAX, da Boeing.

A Airbus não comentou o assunto. Na quinta-feira, o presidente-executivo do grupo, Guillaume Faury, reafirmou planos de elevar a produção da família A320 para 65 unidades por mês até meados de 2023.

A Airbus tem afirmado que pretende tomar uma decisão até meados deste ano sobre se poderá ir além e aumentar a produção mensal para 70 aviões no primeiro trimestre de 2024 e para 75 unidades por mês até 2025.

Atualmente, a companhia está montando 50 jatos da família A320 por mês e a programação da empresa mostra uma evolução para 61 unidades mensais até o fim deste ano.

Até agora, CFM e Pratt & Whitney têm manifestado preocupação sobre comprometimento com uma produção mensal maior do que 65 aviões planejados para meados de 2023.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos