Mercado abrirá em 3 h 31 min
  • BOVESPA

    102.814,03
    +589,77 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.796,30
    +303,78 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,32
    -1,63 (-2,33%)
     
  • OURO

    1.794,70
    +9,50 (+0,53%)
     
  • BTC-USD

    56.493,33
    -884,55 (-1,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.424,35
    -4,58 (-0,32%)
     
  • S&P500

    4.655,27
    +60,65 (+1,32%)
     
  • DOW JONES

    35.135,94
    +236,60 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.032,88
    -77,07 (-1,08%)
     
  • HANG SENG

    23.475,26
    -376,98 (-1,58%)
     
  • NIKKEI

    27.821,76
    -462,16 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.308,00
    -82,75 (-0,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3506
    +0,0214 (+0,34%)
     

Airbus faz primeiro voo de avião abastecido com combustível sustentável

·1 min de leitura

A Airbus deu um importante passo rumo à descarbonização de suas operações. A gigante europeia realizou o primeiro voo de uma aeronave abastecida inteiramente com o SAF (combustível sustentável de aviação). Diferentemente do teste realizado no mês de setembro em parceria com a British Airlines, essa experiência não contou com misturas de querosene no tanque do avião.

O modelo utilizado neste teste foi o Airbus A319neo equipado com motores CFM LEAP-1A, que partiu do aeroporto de Toulouse, na França, realizou um voo de três horas e retornou ao local sem maiores problemas. Nesse exercício, que fez parte do programa VOLCAN (“VOL avec Carburants Alternatifs Nouveaux”), foram aferidos dados de desempenho e consumo da aeronave, uma das mais eficientes da atualidade.

O combustível SAF utilizado nos testes, por sua vez, é uma mistura de óleo de cozinha com ácidos graxos (HEFA), além do acréscimo de ésteres hidroprocessados. Segundo a Airbus, esse composto não tem cheiro e é bem menos poluente do que o querosene de aviação.

"A melhor coisa sobre o HEFA é que ele não tem aditivos aromáticos. Selecionamos essa mistura como parte do projeto VOLCAN devido ao seu alto potencial para ter um impacto positivo nas emissões CO² em comparação com outros tipos de SAF. Na Airbus, entendemos que precisamos ir além das emissões de carbono para obter uma visão mais completa do impacto total da aviação no clima", explica Tim Leigh, líder do projeto VOLCAN na Airbus, em comunicado.

O projeto VOLCAN é formado por uma parceria entre a própria Airbus, a Dassault, outra fabricante de aviões, a Onera, um centro de pesquisa aeroespacial e o Ministério dos Transportes da França. A expectativa do mercado é de que o SAF seja certificado para operações comerciais até 2030.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos