Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.132,20 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,62 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    51,95
    -0,41 (-0,78%)
     
  • OURO

    1.819,70
    -10,20 (-0,56%)
     
  • BTC-USD

    35.777,86
    -156,30 (-0,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    697,51
    -37,63 (-5,12%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    28.336,70
    -182,48 (-0,64%)
     
  • NASDAQ

    12.768,50
    -33,75 (-0,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3832
    -0,0094 (-0,15%)
     

Airbus entregou 566 aviões em 2020, um terço a menos que em 2019

·1 minuto de leitura
(ARQUIVOS) Nesta foto de arquivo tirada em 22 de junho de 2017 Um Airbus A350-1000 está estacionado na pista em frente ao pavilhão da Airbus em Le Bourget durante o International Paris Air Show. A Airbus entregou 566 aeronaves comerciais em 2020, um terço a menos que no ano anterior, consequência das dificuldades das companhias aéreas causadas pela pandemia Covid-19, anunciou o fabricante europeu de aeronaves em 8 de janeiro de 2021.

A fabricante europeia de aviões Airbus entregou 566 aeronaves comerciais em 2020, um terço (34%) a menos que o ano anterior, uma consequência das dificuldades vividas pelas companhias aéreas em meio à pandemia da covid-19, informou a empresa nesta sexta-feira (8).

Airbus firmou ao londo do ano 268 ordens de compra (383 se pedidos alterados ou cancelados forem contados), em comparação com 768 do ano anterior, o que significa uma queda de 65%.

As entregas são um indicador confiável da rentabilidade do setor aeronáutico, principalmente porque os clientes pagam a maior parte da fatura quando recebem as aeronaves.

As companhias aéreas, porém, sofrem com a queda do tráfego aéreo, e algumas tentam adiar ou cancelar as entregas.

"Para superar as restrições de viagens internacionais, as equipes da Airbus têm desenvolvido uma solução inovadora, as 'entregas eletrônicas', que representaram mais de 25% das entregas em 2020. Esse dispositivo permite que nossos clientes recebam seus aviões sem que suas equipes necessitem viajar", indicou a Airbus.

A fabricante também diminuiu seu ritmo de produção em 40%.

mra/tq/jz/eg/gf