Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,66 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,39 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,46 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    29.346,67
    +107,72 (+0,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,77 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

Airbus atrasa produção de jato A321XLR para 2024, dizem fontes

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Tim Hepher

PARIS (Reuters) - A Airbus está adiando o lançamento de seu jato A321XLR para 2024, enquanto os reguladores endurecem as regras para evitar riscos de incêndio, disseram fontes do setor.

A atualização mais recente do A321 deveria entrar em serviço no fim de 2023. O atraso decorre de discussões com reguladores sobre a certificação de um novo tanque de combustível necessário para aumentar seu alcance, numa batalha com a Boeing.

A Agência de Segurança da Aviação da União Europeia (Easa) analisa mudanças significativas nas regras que levariam a Airbus a redesenhar áreas da fuselagem inferior, disseram duas fontes.

Essas estruturas externas teriam que ser alongadas e feitas com metal mais pesado para ajudar a conter o fogo no caso de um pouso de barriga. Esse trabalho pode adicionar de 6 a 9 meses ao cronograma, dependendo da regra final, disse uma das fontes.

Uma segunda fonte disse que este e outros trabalhos podem somar um ano, embora a Airbus - que divulga os resultados nesta quarta-feira - não deva adotar o pior cenário imediatamente.

A Airbus e a Easa confirmaram negociações sobre como certificar o novo jato de fuselagem estreita de longo alcance.

Um porta-voz da Airbus disse: "Como as discussões com as autoridades de aeronavegabilidade ainda estão em andamento, não estamos em posição de comentar".

Para atender à demanda por rotas mais longas, a Airbus já havia adicionado tanques de combustível extras opcionais dentro do compartimento de carga de alguns A321.

Em uma rara intervenção, a Boeing em 2021 expressou preocupação com os riscos de incêndio do projeto da rival.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos