Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    47.562,43
    -816,75 (-1,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.282,75
    -226,75 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Airbnb vai oferecer abrigo gratuito para 20 mil refugiados afegãos

·1 minuto de leitura
Novi Sad, Serbia - March 24, 2016: Close-up of an unrecognizable woman using the Airbnb App on her Lenovo A916 Android smartphone in a car. Login screen with Facebook and Google sign up options. Airbnb is a service for people to list, find, and rent lodging. It currently has over 1,500,000 listings in 34,000 cities and 190 countries.
Anúncio foi feito pelo CEO da empresa nesta terça-feira (24) (Foto: Getty Images)
  • Airbnb anunciou que vai oferecer abrigo para 20 mil refugiados afegãos

  • Sendo o CEO da empresa, Brian Chesky, situação do povo do Afeganistão representa uma das maiores crises humanitárias da atualidade

  • Além disso, pessoas que queiram receber famílias refugiadas podem procurar ajuda do Airbnb, que fará a ponte

A empresa Airbnb, de serviço de aluguel de imóveis por curtas temporadas, anunciou que vai oferecer abrigo gratuito para 20 mil refugiados afegãos. O anúncio foi feito nesta terça-feira (24) pelo CEO da empresa, Brian Chesky.

“Começando hoje, o Airbnb vai acolher 20 mil afegãos refugiados em todo o mundo de graça. Ao mesmo tempo que vamos pagar por essas hospedagens, nós não poderíamos fazer isso sem os nossos hosts (pessoas que colocam as casas para aluguel”, escreveu Chesky no Twitter.

Leia também:

“Para fazer isso acontecer, estamos trabalhando de perto com nosso site, organizações não governamentais e organizações parceiras para ajudar nas necessidades que teremos.”

O CEO da empresa ainda abriu a possibilidade de famílias ao redor do mundo também receberem refugiados, que deixam o Afeganistão após o Talibã tomar o poder no país. “Se você está disposto a receber uma família refugiada, se manifeste e nós vamos conectar você com a pessoa certa para fazer acontecer.”

Chesky ainda afirmou que o deslocamento de cidadãos afegãos é uma das maiores crises humanitárias nos tempos atuais, por isso, a empresa sentiu necessidade de se posicionar. “Espero que isso inspire outros líderes de empresas a fazer o mesmo. Não podemos desperdiçar tempos.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos