Mercado fechado

AirPods já faturam mais do que Spotify e Twitter juntos, diz analista

Foto: REUTERS/Beck Diefenbach

Se os AirPods, fones de ouvido sem fio da Apple, fossem uma startup, já seriam mais valiosos que algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo. Trata-se de uma estimativa divulgada pelo analista financeiro canadense Kevin Rooke.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

BAIXE O APP DO YAHOO FINANÇAS (ANDROID / iOS)

Em 2019, estima-se que a venda dos fones de ouvido tenha rendido US$ 12 bilhões à Apple. Comparando o valor com o resultado de outras empresas no mesmo período, a receita total da Maçã só com os AirPods supera as de Spotify, Twitter e Snap (dona do Snapchat) juntas.

Leia também

A Apple não revela em detalhes quantos AirPods são vendidos por ano, nem detalha a receita proveniente especificamente deles. Estimativas do mercado, porém, colocam o número de dispositivos vendidos em cerca de 60 milhões em 2019, 128% acima do resultado de 2018.

Em 2019, porém, a Apple passou a contar com três versões dos AirPods no seu catálogo, com preços diferentes: as primeiras duas gerações (sendo a segunda equipada com estojo de carregamento sem fio) e os AirPods Pro, modelo com cancelamento ativo de ruído.

Considerando uma divisão equilibrada nas vendas entre as três versões, sendo 20 milhões de unidades de primeira geração, 20 milhões de segunda e 20 milhões de AirPods Pro vendidos, a receita chegaria à estimativa otimista de US$ 12 bilhões.

Se mantiver o mesmo ritmo de crescimento dos últimos três anos, é possível que a receita da Apple com os AirPods supere a da Uber ainda em 2020. O cálculo feito por Rooke, porém, leva em conta estimativas e não números oficiais, o que levantou críticas no mercado.

Uma delas é de Neil Cybart, fundador do Above Avalon, que calcula a receita da Apple com AirPods em cerca de US$ 7,5 bilhões em 2019 - bem abaixo dos US$ 12 bilhões sugeridos por Rooke - e apenas próxima da receita do Spotify no mesmo ano.