Mercado abrirá em 6 h 40 min
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.686,03
    -112,35 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,63
    +0,19 (+0,23%)
     
  • OURO

    1.774,90
    +9,20 (+0,52%)
     
  • BTC-USD

    62.419,31
    +149,60 (+0,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.457,79
    +6,15 (+0,42%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.203,83
    -30,20 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.710,26
    +300,51 (+1,18%)
     
  • NIKKEI

    29.197,09
    +171,63 (+0,59%)
     
  • NASDAQ

    15.288,00
    -2,50 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4112
    +0,0197 (+0,31%)
     

Air France-KLM comemora suspensão das restrições de viagens dos EUA

·1 minuto de leitura
O avião Embraer 190 F-HBL do grupo Air France-KLM (AFP/GEOFFROY VAN DER HASSELT)

O levantamento pelos Estados Unidos das restrições de viagem para pessoas vacinadas contra a covid-19 é uma "notícia fantástica", esperada há "mais de um ano e meio", afirmou o diretor-executivo da Air France-KLM nesta segunda-feira (20).

Antes da pandemia de coronavírus, o grupo aéreo franco-holandês realizava 40% de seu volume de negócios nas rotas do Atlântico Norte, destacou Benjamin Smith em entrevista à AFP.

Como o resto do setor aéreo, a Air France-KLM foi duramente afetada pela crise de saúde. O grupo perdeu mais de 10 bilhões de euros (11,7 bilhões de dólares) desde 2020 e precisou ser recapitalizado com a ajuda do Estado francês.

A Air France e a KLM, empresas europeias históricas como a British Airways e a Lufthansa, são especialistas em viagens de longa distância e têm sido particularmente afetadas pelas restrições de viagens aos continentes americano e asiático.

É por isso que nesta segunda-feira o sinal verde de Washington para a retomada das viagens a partir de novembro, sob certas condições, constitui "uma notícia fantástica para nosso grupo, para ambas as companhias aéreas: é o nosso mercado mais importante", acrescentou Smith, que prevê melhorias em seus resultados.

"Esperamos por isso por mais de um ano e meio", disse ele.

Para ele, há uma “demanda latente” de viagens, que pode ou não ser mantida ao longo do tempo. Porém, tem "100%" de certeza de que o anúncio americano impulsionará as compras de passagens.

“Cada vez que as restrições são retiradas ao redor do mundo, vemos um aumento nas reservas”, explicou.

tq/mch/ngu/erl/eg/ic

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos