Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.984,57
    -1.610,67 (-3,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

aiqfome expande seu serviço de entregas para outras categorias de produtos

·4 minuto de leitura

Maior app de delivery do Brasil em cidades do interior, o aiqfome anunciou nesta terça-feira (31/8) que expandirá seu serviço de entregas para outras categorias além de refeições. Agora, a plataforma — que faz parte do grupo Magazine Luiza desde setembro do ano passado — passa a entregar também itens de tabacaria, farmácia, lojas de conveniência, petshops e gás. A ideia é que o delivery dessas novas modalidades atinjam todas as quase 600 cidades do país atendidas pelo aplicativo.

Em entrevista ao Canaltech, Rafael Souza, Chief Business Officer (CBO) do aiqfome, afirmou que o primeiro passo da estratégia de expansão de modalidades será realização de prospecção dos licenciados junto aos comerciantes que trabalham nas categorias de produtos que passam a ser atendidas pelo app. Dessa forma, esses estabelecimentos poderão ser inseridos na plataforma.

Após avaliar que o aplicativo já conta com um número interessante de estabelecimentos, começará a etapa de divulgação junto ao grande público, informando que agora eles poderão solicitar a entrega de uma variedade maior de itens. Na sequência, será analisado quais modalidades estão tendo maior demanda e quais precisam de um incentivo maior. "É importante dizer que essas novas categorias estarão devidamente adequadas ao nosso termo de conduta do aplicativo", explica Souza. "Por exemplo, para itens de farmácia, não poderão ser vendidos medicamentos controlados ou injetáveis, que exigem que um enfermeiro esteja presente para realizar o procedimento".

Digitalização dos comerciantes de todos os portes

A expansão para outras categorias de estabelecimentos faz parte da estratégia de digitalização do comércio brasileiro seguida tanto pelo aiqfome, quanto pelo Magalu. "Digitalizar comércios de todos os portes permite aos seus proprietários ter acesso a um público ainda maior para a venda de seus produtos", explica Souza. "E temos total confiança de que os comerciantes das cidades de atuação do aiqfome verão as vantagens de pertencerem ao nosso ecossistema em pouco tempo. A estratégia começará como piloto em algumas cidades e a expansão se dará gradualmente, de forma bem planejada".

Rafael explica ainda que espera um crescimento sólido para essas novas modalidades, uma vez que já existe uma demanda por parte desses estabelecimentos em fazer parte do aiqfome. "Já existe uma procura de parte das farmácias, dos petshops, das distribuidoras de gás, querendo entrar em nosso aplicativo", afirma ele. "Antes, nossa ideia era sermos especialistas apenas em entregas de refeições. Mas, acompanhando o mercado e toda essa demanda, sentimos essa necessidade de expandir".

Novas modalidades de delivery no app do aiqfome (Captura de imagem: Rui Maciel)
Novas modalidades de delivery no app do aiqfome (Captura de imagem: Rui Maciel)


O CBO do aiqfome diz também que a cidade onde o app está baseado — Maringá, no interior do Paraná — servirá como cidade piloto para essas novas modalidades, com todos os testes sendo feitos lá. "O que dá certo, nós replicamos, o que não funciona, recomendamos aos nossos licenciados que não seja feito. Estruturamos um plano de negócios, indicando como abordar cada tipo de estabelecimento".

Além do aiqfome, as outras empresas que fazem parte da vertical food service do Magalu — Tô no Lucro e Plus Delivery — também vão trabalhar nesse mesmo modelo. Após o anúncio da expansão do delivery para novas categorias junto aos licenciados, o aiqfome trabalhar com a entrega desses novos itens junto ao público já em setembro.

Ter novos segmentos em seu ecossistema faz parte da estratégia de digitalização do comércio brasileiro pelo aiqfome / Magalu (Captura da imagem: Rui Maciel)
Ter novos segmentos em seu ecossistema faz parte da estratégia de digitalização do comércio brasileiro pelo aiqfome / Magalu (Captura da imagem: Rui Maciel)

Supermercados na mira

Com as novas categorias de delivery sendo oferecidas já em setembro, o aiqfome já pensa também nos próximos passos. E o principal deles é o de supermercados. Para Rafael Souza, é inevitável que a plataforma alcance também essa modalidade.

"Expandir nossa plataforma para os supermercados é, sem dúvida, o próximo movimento. Mas isso exige um planejamento cuidadoso envolvendo o registro de produtos em nosso aplicativo, para que a disponibilidade dos mesmos seja indicada aos consumidores em tempo real", explica o executivo. "Há também a montagem dos pedidos dentro dos estabelecimentos, bem como a logística das entregas, que deve ser feita de moto ou carro, dependendo do tamanho das compras.Tudo deve ser muito bem pensado para que o consumidor tenha a melhor experiência de compra dentro do nosso aplicativo. E já estamos trabalhando nisso".

Souza explica ainda que para trazer os supermercados para dentro da sua plataforma, o aiqfome ainda precisa vencer outra barreira: o hábito do consumidor das pequenas e médias cidades brasileiras de ir pessoalmente nesses estabelecimentos para as compras.

"O consumidor da nossa área de atuação não tem a experiência desse tipo de compra via aplicativo. Às vezes, eu comento sobre essa prática com a minha mãe e ela diz: 'Não tem como comprar o quiabo sem quebrar a pontinha dele", diz o CBO, rindo. "São particularidades que parecem bobas, mas são muito arraigadas e precisamos superá-las com cuidado, oferecendo a melhor experiência".

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos