Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.275,33
    -459,68 (-0,43%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.858,71
    -161,34 (-0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,77
    +1,27 (+1,54%)
     
  • OURO

    1.795,10
    +13,20 (+0,74%)
     
  • BTC-USD

    60.683,12
    -1.986,82 (-3,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.449,09
    -53,95 (-3,59%)
     
  • S&P500

    4.544,45
    -5,33 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    35.680,84
    +77,76 (+0,22%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.361,50
    -117,25 (-0,76%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5738
    -0,0072 (-0,11%)
     

"Ainda vivo, embora alguns me quisessem morto", diz papa

·1 minuto de leitura
Papa Francisco acena ao público em Sastin, na Eslováquia

Por Crispian Balmer

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Francisco ironizou que algumas pessoas da Igreja torceram para que ele não sobrevivesse à sua operação de cólon recente, e repreendeu críticos conservadores por fazerem "o trabalho do diabo" minando a Igreja Católica.

Francisco fez os comentários durante uma reunião deste mês com jesuítas, uma ordem religiosa católica, da Eslováquia, que foram noticiados nesta terça-feira pela revista jesuíta La Civilta Cattolica.

Indagado por um dos jesuítas sobre sua saúde, Francisco respondeu, segundo citações: "Ainda vivo. Embora algumas pessoas me quisessem morto."

"Sei que houve reuniões entre prelados que acharam que o papa estava em um estado mais grave do que estava sendo dito", acrescentou. "Eles estavam preparando o conclave (para eleger um novo papa). Que seja. Graças a Deus, estou bem."

Francisco, que foi eleito pontífice em 2013, passou por uma operação de cólon no dia 4 de julho e ficou hospitalizado durante 11 dias. Desde então, ele voltou ao seu ritmo de trabalho normal.

Abordando alguns dos desafios que a Igreja enfrenta, ele visou os tradicionalistas, dizendo que "voltar atrás não é o caminho certo" e que é importante seguir em frente.

Ele criticou "uma grande estação de televisão católica", que não identificou, mas que disse atacá-lo constantemente.

"Eu, pessoalmente, posso merecer ataques e insultos porque sou um pecador, mas a Igreja não merece isso. É o trabalho do diabo."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos