Mercado fechará em 1 h 29 min
  • BOVESPA

    112.760,97
    +1.471,79 (+1,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.206,00
    +168,95 (+0,33%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,95
    -0,40 (-0,46%)
     
  • OURO

    1.794,10
    -35,60 (-1,95%)
     
  • BTC-USD

    36.384,54
    -1.846,27 (-4,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    833,18
    +13,68 (+1,67%)
     
  • S&P500

    4.362,45
    +12,52 (+0,29%)
     
  • DOW JONES

    34.369,83
    +201,74 (+0,59%)
     
  • FTSE

    7.554,31
    +84,53 (+1,13%)
     
  • HANG SENG

    23.807,00
    -482,90 (-1,99%)
     
  • NIKKEI

    26.170,30
    -841,03 (-3,11%)
     
  • NASDAQ

    14.154,75
    -3,75 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0348
    -0,0716 (-1,17%)
     

Ainda sem registros de nova variante, prefeitura de SP vai orientar quarentena para viajantes da África

·1 min de leitura

SÃO PAULO — Diante do surgimento da variante ômicron, a prefeitura de São Paulo irá orientar que passageiros que chegam à capital de países africanos façam uma quarentena de 14 dias, além de realizar um monitoramento, por telefone, do estado de saúde de cada um.

Está prevista para este sábado a chegada de um voo da Etiópia no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo. Na quinta-feira, está previsto um voo de Angola.

Em nota, a Secretaria Municipal da Saúde informou que não registrou novas variantes em circulação na capital paulista até o momento. Desde a descoberta da cepa delta, a prefeitura vem realizando o monitoramento genômico na cidade.

A quarentena anunciada pela Prefeitura é a mesma medida adotada depois da chegada da variante delta, que se alastrou rapidamente pelo país. A secretaria informou que, apesar da orientação, não tem autonomia para fiscalizar nem punir quem descumprir o isolamento.

A secretaria afirmou que viajantes vindos da África que apresentarem sintomas da doença terão a amostra coletada e encaminhada para genotipagem. A rede de saúde da cidade já foi orientada a questionar todo paciente sintomático se esteve no continente nos últimos 14 dias.

Semanalmente, a secretaria envia cerca de 300 amostras para análise, sequenciamento genômico e monitoramento dos casos. Neste momento, 100% das coletadas nas últimas semanas apontam ser da variante delta. Ao todo, cerca de 40% das amostras positivas para Covid-19 na cidade são enviadas para análise.

A secretaria prometeu ainda que, com a identificação da ômicron, deverá ampliar a frequência do envio de amostras para os institutos e também o número de testes a serem realizados.

.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos