Mercado fechará em 4 h 43 min
  • BOVESPA

    128.199,74
    +142,52 (+0,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.914,47
    -288,33 (-0,57%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,87
    +0,83 (+1,17%)
     
  • OURO

    1.776,50
    +1,70 (+0,10%)
     
  • BTC-USD

    36.703,65
    -2.143,12 (-5,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    907,39
    -32,55 (-3,46%)
     
  • S&P500

    4.176,77
    -45,09 (-1,07%)
     
  • DOW JONES

    33.349,31
    -474,14 (-1,40%)
     
  • FTSE

    7.028,73
    -124,70 (-1,74%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9926
    +0,0301 (+0,50%)
     

Ainda sem acordo, Congresso não deve ter sessões nesta semana

·1 minuto de leitura
Plenário do Senado

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - Ainda sem acordo sobre vetos presidenciais que trancam a pauta e sobre cortes que facilitariam a aprovação de projetos de lei com readequações orçamentárias, o Congresso não deve ter sessões nesta semana, informou liderança da Minoria da Casa.

Havia expectativa que líderes de bancada do Legislativo se reunissem ainda na segunda-feira para avaliar a possibilidade de acordo e de realização de sessões do Congresso Nacional nesta semana.

A reunião que ocorreria na segunda foi transferida para esta terça, mas ela foi novamente adiada. A previsão, agora, é que líderes se reúnam na quarta-feira.

Mas o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), já convocou sessões deliberativas do Senado para a quarta e quinta-feira, indicação que não deve haver sessões do Congresso.

Um dos projetos em discussão para readequação do Orçamento é o Projeto de Lei do Congresso Nacional 4, que recompõe mais de 19,767 bilhões de reais a despesas primárias obrigatórias reduzidas durante a tramitação da Lei Orçamentária Anual (LOA) deste ano para o pagamento, em boa parte, de benefícios sociais.

Mas há vetos que trancam a pauta e precisam ser analisados antes do PLN. E há polêmica em torno de alguns deles, como a negativa presidencial a projeto que tratava da garantia de acesso à internet a alunos e professores da educação pública, bancado com 3,5 bilhões de reais do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust).

Há ainda o veto parcial a projeto que institui a Política Nacional de Pagamento por Serviços Ambientais, veto parcial a texto que tratava da compra de vacinas contra a Covid-19 por Estados e municípios, e veto parcial a outra proposta que trata da responsabilização civil e da compra de imunizantes pelo setor privado, entre outros.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos