Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    45.252,75
    -1.522,02 (-3,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

Importação de soja pela China pode atingir 110 mi t em 21/22, diz AgResource

·2 minuto de leitura
Colheita de soja em Gilbués (PI)

PARIS (Reuters) - As importações de soja pela China podem avançar ainda mais e atingir um novo recorde de cerca de 110 milhões de toneladas na temporada 2021/22, disse nesta quarta-feira o presidente da consultoria AgResource --que possui sede em Chicago--, Dan Basse.

A demanda chinesa, que desencadeou um rali nos mercados de grãos no ano passado, deve continuar forte, principalmente com a reconstrução do rebanho de suínos do país, disse Basse durante uma conferência sobre grãos em Paris.

A China já registrou importações recordes de soja, de 100 milhões de toneladas, no ano-calendário de 2020. Basse disse que a AgResource espera que o volume atinja um patamar entre 103 milhões e 105 milhões de toneladas na safra 2020/21.

A demanda robusta da China, estimulada também pelo desejo de Pequim de se aproximar das metas de importação celebradas na fase 1 do acordo comercial com os Estados Unidos, também deve dar suporte a mais importações de milho, com a AgResource estimando volumes anuais de 25 milhões a 40 milhões de toneladas nos próximos anos, disse ele.

Outros analistas também projetaram que as importações do cereal pela China vão superar com folga os 20 milhões de toneladas, tornando o país o maior importador de milho do mundo.

"É um mercado altista, uma alta impulsionada pela demanda", disse Basse.

"Nós vínhamos falando há anos sobre a tentativa de se encontrar um novo impulso de demanda, e agora esse impulso de demanda está vindo de nossos amigos na China", acrescentou.

Basse afirmou ainda que as preocupações com a oferta e o aumento dos preços dos grãos e oleaginosas podem durar até dois anos, acrescentando que os agricultores norte-americanos terão de plantar o máximo possível de milho e soja na primavera (do Hemisfério Norte) para que a demanda possa ser atendida.

BRASIL

A consultoria AgResource também projetou que a safra de soja do Brasil 2020/21 deve atingir 128 milhões de toneladas, em estimativa divulgada nesta quarta-feira, após pesquisas em campo.

A projeção está 5 milhões de toneladas abaixo dos números do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA, na sigla em inglês) para a temporada.

A AgResource ainda vê potencial de baixa em sua previsão devido ao excesso de chuvas em algumas regiões, que tem causado preocupação, disse Dan Basse durante a conferência em Paris.

(Por Gus Trompiz e Sybille de La Hamaide)