Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    48.432,82
    +1.071,41 (+2,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.282,75
    -226,75 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Agente duplo teria divulgado informações sobre leakers para a Apple

·2 minuto de leitura

É bastante comum que informações sobre novos celulares e outros dispositivos sejam divulgadas antes de seus lançamentos oficiais, graças ao trabalho dos leakers. Essas pessoas costumam ter contatos internos nas fabricantes e recebem informações sem a autorização das marcas, e por isso trazem muita dor de cabeça para as compannhias. Porém, nessa semana, o leaker ​​Andrey Shumeyko — conhecido em seus perfis como ​​YRH04E — revelou ser um informante da Apple.

Shumeyko teria atuado como informante para funcionários da Área de Segurança Global da Maçã (uma espécie de depatramento contra vazamentos), disponibilizando dados de pessoas que teriam vendido protótipos roubados de iPhones, de funcionários da Apple que disponibilizavam informações na internet e até mesmo jornalistas que teriam contatos com leakers.

Vazamentos sobre a linha iPhone 13 renderam intimações extrajudiciais da Apple a leakers (Imagem: SonnyDickson)
Vazamentos sobre a linha iPhone 13 renderam intimações extrajudiciais da Apple a leakers (Imagem: SonnyDickson)

Divulgação de dados causou demissões na Apple

Ele já teria fornecido informações confidenciais para a Apple em 2017, mas foi em 2020 que o agente duplo começou a trazer detalhes mais interessantes para a área de segurança da marca. Na época, uma versão inicial do iOS 14 vazou na internet, e Shumeyko teria levado os dados da pessoa que comprou um iPhone 11 já atualizado de um funcionário, dois meses antes do lançamento oficial da nova versão do sistema operacional.

No final de 2020, o "anti-leaker" teria entrado em contato com um funcionário alemão do Apple Maps, que estaria disposto a vender uma conta de email com acesso a informações internas da empresa, por meio da rede intranet da Maçã. Shumeyko teria revelado tudo posteriormente a instâncias superiores da Apple, o que causou a demissão do funcionário.

O agente duplo conta que fazia isso na esperança de receber recompensas da Apple, inclusive financeiras. Porém, a gigante não retribuiu a ajuda, e isso causou um sentimento de frustração em Shumyeko: "parece que eu arruinei [a vida de] alguém sem razão", contou ele ao portal Vice.

Outros indivíduos que foram "dedurados" por ele incluem três vendedores de produtos roubados na fabricação na China, uma pessoa que compra esses produtos e estaria envolvida no vazamento do iOS 14, e alguém que costumava ser funcionário da Apple e depois entrou para o mundo dos leaks.

Shumyeko diz agora que não liga para o que as pessoas vão pensar dele e de suas atividades, mas é certo que com a sua identidade revelada, um certo clima de desconfiança ficará sempre atrelada seu nome e perfil. Ele afirma que encerrou os contatos com a Apple, e não fala com o departamento de segurança da desde 15 de julho.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos