Mercado abrirá em 30 mins
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,19
    -0,11 (-0,15%)
     
  • OURO

    1.748,70
    -1,10 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    41.630,87
    -1.957,78 (-4,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.034,55
    -74,38 (-6,71%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.042,41
    -35,94 (-0,51%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.193,75
    -109,75 (-0,72%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2478
    +0,0228 (+0,37%)
     

Agências de publicidade são repreendidas por condições de trabalho na quarentena

·1 minuto de leitura
Work from home during coromavirus pandemic. Woman stays home talking on phone. Workspace of freelancer. Office interior with computer
Condições de trabalho na área da publicidade pioraram durante o período de home office na pandemia (Getty Image)
  • Entidades da classe fizeram um apelo para agências de publicidade 

  • Excesso de demandas, prazos difíceis e desrespeito com carga horária são as principais queixas

  • Ritmo de trabalho pode impactar na saúde mental dos funcionários 

Trabalhar com publicidade é menos divertido e glamouroso do que as pessoas imaginam. Demandas excessivas, prazos apertados e mensagens fora do expediente são alguns dos problemas enfrentados pelos publicitários que pioraram durante a pandemia, de acordo com entidades da classe.

Leia também:

Visando melhorar as condições de trabalho nas agências, a Federação Nacional das Agências de Propaganda (Fenapro), Associação Brasileira de Agências de Publicidade (Abap) e Associação Brasileira dos Agentes Digitais (Abradi) se uniram para pedir por mudanças nas agências.

Em um comunicado divulgado para a imprensa, as organizações alertam sobre o impacto das condições de trabalho insalubres na saúde mental dos profissionais. De acordo com o manifesto, a pandemia agravou os problemas já existentes nas empresas e o sistema home office permitiu a sobrecarga de trabalho.

Problemas ligados a condições de trabalho na área da publicidade não são novidade. Em 2016, uma planilha viralizou na internet ao trazer relatos de assédio moral, demandas excessivas e baixa remuneração em agências do país. Criada a partir de contribuição de profissionais da área, recebeu mais de 500 contribuições, sendo que a maior parte delas eram de experiências negativas.

Para combater a situação trabalhista, as entidades da classe defendem que "é preciso a cooperação de todas as partes para se manter não só o equilíbrio dos contratos e se buscar um ponto de equilíbrio das demandas, mas, principalmente, para se preservar a saúde mental das equipes".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos