Mercado fechará em 1 h 40 min
  • BOVESPA

    111.366,97
    -706,58 (-0,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.467,61
    -551,30 (-1,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,62
    +0,21 (+0,27%)
     
  • OURO

    1.932,60
    -10,20 (-0,53%)
     
  • BTC-USD

    23.825,80
    +831,66 (+3,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    544,34
    -0,97 (-0,18%)
     
  • S&P500

    4.173,65
    +54,44 (+1,32%)
     
  • DOW JONES

    33.925,01
    -167,95 (-0,49%)
     
  • FTSE

    7.820,16
    +59,05 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    21.958,36
    -113,82 (-0,52%)
     
  • NIKKEI

    27.402,05
    +55,17 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    12.778,25
    +364,00 (+2,93%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4660
    -0,0884 (-1,59%)
     

Agências de classificação de risco cortam notas de crédito da Americanas

Lojas Americanas

SÃO PAULO (Reuters) - As agências de classificação de risco Standard & Poor's e Fitch cortaram nesta sexta-feira notas de crédito da Americanas, quase dois dias depois que a companhia revelou problemas contábeis de cerca de 20 bilhões de reais.

A S&P reduziu o rating da Americanas de 'BB', um grau abaixo do nível de investimento, para 'B' e colocou a nota em perspectiva negativa, sinalizando que novos cortes são possíveis no curto prazo.

Já a Fitch cortou a nota da varejistas de 'BB', também um grau abaixo do nível de investimento, para 'CC', dois níveis acima do patamar de inadimplência 'D'.

Segundo a Fitch, "as obrigações adicionais apuradas deverão elevar o indicador de dívida líquida ajustada/Ebitdar da Americanas, pelos critérios da Fitch, para 11,9 vezes, de 5,5 vezes, segundo os cálculos anteriores da agência para o período de 12 meses encerrado em 30 de setembro de 2022".

A Fitch afirmou ainda que considera "muito provável" que a Americanas entre em acordo de "standstill" com seus credores, devido à sua estrutura de capital insustentável "após as inconsistências apuradas e ao prejuízo à sua reputação. Caso isto ocorra, os ratings serão rebaixados para 'C"'.

(Por Alberto Alerigi Jr.)