Mercado abrirá em 4 h 5 min
  • BOVESPA

    129.441,03
    -634,97 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,63
    +0,72 (+1,02%)
     
  • OURO

    1.858,60
    -21,00 (-1,12%)
     
  • BTC-USD

    39.634,36
    +4.055,48 (+11,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    985,76
    +43,95 (+4,67%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.159,05
    +24,99 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.161,80
    +213,07 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.022,50
    +28,25 (+0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1908
    -0,0018 (-0,03%)
     

Agência Espacial Europeia cria plano para posicionar satélites na Lua

·2 minuto de leitura
Agência Espacial Europeia cria plano para posicionar satélites na Lua
Agência Espacial Europeia cria plano para posicionar satélites na Lua

A Agência Espacial Europeia (ESA) apresentou um plano para posicionar diversos satélites ao redor da Lua a fim de facilitar a comunicação de missões no espaço com seus controles na Terra.

Segundo a ESA, os satélites próximos à Lua serviriam para aliviar módulos de pouso e exploração de materiais de comunicação, abrindo espaço para que eles levassem outros tipos de cargas, uma vez que a parte de contato e navegação ficaria sob responsabilidade do maquinário lunar proposto pela agência.

Leia também

Imagem mostra satélites da constelação Galileo, da ESA, flutuando na órbita da Terra
Satélites Galileo, da ESA, já oferecem serviços de comunicação para monitoramento climático e GPS na Terra. Imagem: ESA/Divulgação

Hoje, qualquer módulo de pouso lunar (“moon lander”) deve obrigatoriamente dedicar espaço em seu design para antenas, receptores e outros componentes para se manter em contato com o controle na Terra. Se o plano da Agência Espacial Europeia seguir adiante, como os satélites ao redor da Lua cuidariam dessa comunicação, esse espaço pode ser usada para outras finalidades, efetivamente tornando as missões mais eficientes em seus custos, que já são, com o perdão do trocadilho, astronômicos.

Mais além, a ESA disse que os satélites prestariam tais serviços para qualquer país com capacidade de exploração lunar. Vale lembrar que esta já é uma especialidade da agência, que têm vários satélites de observação posicionados ao redor da Terra, com objetivo de monitorar variações climáticas, previsões de tempo e outras atividades para clientes comerciais. Mais além, a constelação de satélites Galileo, lançada pela ESA em 2011, oferece um sistema de posicionamento global (GPS) que rivaliza com o da Nasa, nos Estados Unidos.

O plano tem até um nome: “Moonlight” (“Luz da Lua”, na tradução literal). Segundo a ESA, dois consórcios internacionais deverão propor formas de desenvolver um serviço de navegação e comunicação lunar que seja confiável e dedicado. Até 2022, a agência deve enviar uma proposta formal para aprovação.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!