Mercado abrirá em 1 h 24 min
  • BOVESPA

    119.297,13
    +485,13 (+0,41%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.503,71
    +151,51 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,07
    +0,89 (+1,48%)
     
  • OURO

    1.743,50
    -4,10 (-0,23%)
     
  • BTC-USD

    64.414,79
    +1.687,32 (+2,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.389,65
    +95,66 (+7,39%)
     
  • S&P500

    4.141,59
    +13,60 (+0,33%)
     
  • DOW JONES

    33.677,27
    -68,13 (-0,20%)
     
  • FTSE

    6.909,58
    +19,09 (+0,28%)
     
  • HANG SENG

    28.900,83
    +403,58 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    29.620,99
    -130,61 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    14.014,50
    +38,75 (+0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8333
    +0,0021 (+0,03%)
     

Agência classificadora S&P confirma nota AA+ dos EUA, com viés estável

·1 minuto de leitura
Vista do Capitólio, sede do Congresso americano, em Washington, em 8 de março de 2021

A agência de classificação de risco S&P confirmou nesta terça-feira (16) a nota AA+ da dívida dos Estados Unidos, atribuindo-lhe uma perspectiva estável, o que indica que não se inclina a alterar a classificação no curto prazo.

Esta nota se baseia na "fortaleza das instituições, uma economia diversificada e resiliente, uma grande flexibilidade da política monetária e um estatuto de emissor da mais importante divisa do sistema mundial", indicou a classificadora, que também notou que a dívida e o déficit se agravaram em 2020 devido ao impacto da pandemia.

Na semana passada, o Congresso dos Estados Unidos aprovou um terceiro plano de alívio para a economia americana de US$ 1,9 trilhão, depois de duas iniciativas lançadas no início da pandemia para ajudar famílias e empresas.

A S&P informou que espera uma retirada gradual do apoio fiscal, sem precedentes e que a dívida se estabilize nos próximos anos.

Os Estados Unidos vão alcançar este ano seu segundo maior déficit fiscal desde a Segunda Guerra Mundial, estimado em 3,1 trilhões de dólares, segundo cálculo recente do Gabinete Orçamentário do Congresso (CBO, na sigla em inglês).

A agência creditícia explicou que a perspectiva estável se baseia em uma percepção de que os fatores negativos e positivos que afetam a economia americana vão permanecer equilibrados nos próximos três anos.

jul-an/mr/mvv