Mercado abrirá em 6 h 59 min
  • BOVESPA

    106.247,15
    -2.542,18 (-2,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.394,03
    -1.070,00 (-2,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,02
    +0,43 (+0,39%)
     
  • OURO

    1.812,40
    -3,50 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    29.060,11
    -943,32 (-3,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    647,18
    -23,50 (-3,50%)
     
  • S&P500

    3.923,68
    -165,17 (-4,04%)
     
  • DOW JONES

    31.490,07
    -1.164,52 (-3,57%)
     
  • FTSE

    7.438,09
    -80,26 (-1,07%)
     
  • HANG SENG

    20.093,64
    -550,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    26.364,23
    -546,97 (-2,03%)
     
  • NASDAQ

    11.896,50
    -39,00 (-0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2306
    +0,0123 (+0,24%)
     

Africa Wealth Report 2022 revela que os 'Big 5' detém mais de 50% da riqueza privada do continente

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·4 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

LONDRES, April 26, 2022--(BUSINESS WIRE)--O patrimônio privado total atualmente presente no continente africano é de US$ 2,1 trilhões e deve aumentar 38% nos próximos 10 anos, de acordo com o último Relatório de Riqueza da África de 2022, publicado hoje pela Henley & Partners em parceria com a New World Wealth.

O relatório revela que os mercados de riqueza privada 'Big 5' da África — África do Sul, Egito, Nigéria, Marrocos e Quênia — juntos representam mais de 50% da riqueza total do continente. Atualmente existem 136.000 indivíduos de alto patrimônio líquido (HNWIs) com riqueza privada de US$ 1 milhão ou mais vivendo na África, juntamente com 305 centi-milionários com US$ 100 milhões ou mais, e 21 bilionários em US$. A África do Sul abriga mais de duas vezes mais HNWIs do que qualquer outro país africano, enquanto o Egito agora tem o maior número de bilionários. As Ilhas Maurício têm a maior riqueza per capita da África, com US$ 34.500, seguidas pela África do Sul com US$ 10.970 e a Namíbia com US$ 9.320.

O Africa Wealth Report é a referência anual do continente em pesquisa sobre riqueza privada e está agora em seu 7º ano, proporcionando uma revisão abrangente do setor de riqueza na África, incluindo tendências entre HNWIs, mercado de luxo e gestão de patrimônio. Andrew Amoils, chefe de pesquisa da New World Wealth, diz que "a África é o lar de alguns dos mercados que mais crescem no mundo, incluindo Ruanda, Uganda e Ilhas Maurício. Prevemos um crescimento da riqueza privada de mais de 60% nos três países na próxima década, impulsionado pelo forte desempenho nos setores de tecnologia e serviços profissionais."

Dominic Volek, Chefe de Clientes Privados da Henley & Partners, acrescenta que já existem centros de riqueza bem estabelecidos no continente, incluindo África do Sul, Egito e Marrocos. "Um forte crescimento da riqueza privada de mais de 50% também é previsto no Quênia, Marrocos, Moçambique e Zâmbia nos próximos 10 anos. Os HNWIs na África são extremamente móveis e seus movimentos fornecem insights valiosos sobre as tendências econômicas futuras em cada país."

As Ilhas Maurício são o mercado de riqueza que mais cresce na África, com crescimento projetado de 80% na próxima década. Isso também o tornará um dos mercados de alta renda que mais cresce no mundo, juntamente com Austrália, Malta, Nova Zelândia e Suíça. As duas cidades mais ricas da África estão na África do Sul — Joanesburgo é a mais rica, com riqueza privada total de US$ 239 bilhões, seguida pela Cidade do Cabo com US$ 131 bilhões. Cairo vem logo em seguida com US$ 128 bilhões, e Lagos está na 4ªposição com US$ 97 bilhões em riqueza privada.

Em comentando no relatório, o empreendedor internacional, autor e CEO da MyGrowthFund Venture Partners Vusi Thembekwayo, diz que a ascensão de novas economias de riqueza, juntamente com as megacidades e a diversificação de fontes criadoras de riqueza, são apenas algumas das tendências emocionantes que impulsionam a criação e o fluxo de capital em todo o continente. "A história da África é de dominação polar, com os maiores centros de gestão da riqueza tradicionalmente situados no extremo sul — África do Sul — e no extremo norte — Egito e Marrocos. A ascensão das economias fronteiriças, atraindo novas riquezas e posicionando-se como destinos de investimento preferidos, está desafiando essa narrativa. As Ilhas Maurício e as Seychelles foram recentemente as mais deliberadas com essa estratégia."

Apesar de uma década difícil, a África do Sul ainda ocupa o 28º lugar no mundo quando se trata de riqueza privada total, à frente de grandes economias como Argentina, Malásia, Tailândia e Turquia. É também o maior mercado de luxo da África em receita, fazendo US$ 2 bilhões por ano.

Leia o relatório de lançamento completo e baixe o relatório completo

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Ver a versão original em businesswire.com: https://www.businesswire.com/news/home/20220426005025/pt/

Contacts

Media
Sarah Nicklin
Group Head PR
sarah.nicklin@henleyglobal.com
Mobile: +27 72 464 8965

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos