Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    35.573,57
    +6,50 (+0,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

África pede ajuda financeira a Musk e outros bilionários para acabar com variante Ômicron

·1 min de leitura
O pedido foi feito em meio a uma série de tweets. Foto: Getty Images.
O pedido foi feito em meio a uma série de tweets. Foto: Getty Images.
  • Cientista brasileiro que trabalha na África do Sul fez apelo às pessoas mais ricas do mundo;

  • Para o professor, o continente africano precisa de apoio financeiro;

  • O pedido foi feito em postagens no Twitter, no dia 25 de novembro.

Túlio de Oliveira, cientista de bioinformática, diretor do Centro de Resposta a Epidemias e Inovação e professor da Universidade de Stellenbosch, na África do Sul, está fazendo um apelo aos bilionários e às instituições financeiras mundiais para que contribuam no controle e extinção da nova variante do Covid-19, a Ômicron.

Leia também:

O pedido foi feito em meio a uma série de tweets. Em uma das postagens na rede social, feita no dia 25 de novembro, Túlio diz:

Eu gostaria de apelar a todos os bilionários deste mundo, Elon Musk, Bill Gates, Jeff Bezos, Pat Soon-Shiong e Warren Buffett para apoiarem a África e a África do Sul financeiramente, para controlar e extinguir as variantes! Ao proteger sua população pobre e oprimida, protegeremos o mundo.

O brasileiro, que é formado em biotecnologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS), afirma que o mundo deve ajudar a África do Sul e o continente, não os discriminando ou os isolando. Portanto, diz que é necessário apoiar os povos da África e proteger o mundo.

Para Oliveira, a nova variante, identificada como B.1.1.529, é efetivamente preocupante em nível mutacional, e que, desse modo, o continente precisará do apoio financeiro, da saúde pública e da ciência para controlar a nova cepa.

As informações são do Olhar Digital.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos