Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.667,66
    +293,79 (+0,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.232,20
    -741,07 (-1,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,94
    +1,51 (+1,77%)
     
  • OURO

    1.812,70
    +0,30 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    42.374,99
    +70,45 (+0,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.009,95
    +0,56 (+0,06%)
     
  • S&P500

    4.577,11
    -85,74 (-1,84%)
     
  • DOW JONES

    35.368,47
    -543,34 (-1,51%)
     
  • FTSE

    7.563,55
    -47,68 (-0,63%)
     
  • HANG SENG

    24.170,10
    +57,32 (+0,24%)
     
  • NIKKEI

    27.842,41
    -414,84 (-1,47%)
     
  • NASDAQ

    15.215,50
    +9,50 (+0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3103
    +0,0032 (+0,05%)
     

África do Sul impede leilão de chave da cela de Nelson Mandela

·1 min de leitura
Foto: Getty Images.
Foto: Getty Images.
  • O governo sul-africano impediu o leilão da chave da cela onde Nelson Madela esteve preso no país;

  • Segundo o ministro da cultura do país, o item representa a dolorosa história da África do Sul e o triunfo do bem sobre o mal;

  • O leilão de outros itens relacionados ao primeiro presidente negro da África do Sul também foi suspenso.

A casa de leilão Guernsey’s divulgou nesta sexta-feira (7) que a chave da cela onde Nelson Mandela esteve preso na ilha Robben, na África do Sul, será retornada ao país. O item seria leiloado em Nova Iorque no final deste mês. Contudo, após protestos do ministro da cultura Nathi Mthethwa, a venda não acontecerá.

Leia também:

De acordo com o ministro, a chave representa a dolorosa história da África do Sul e também o triunfo do espírito humano sobre o mal

Para Mthethwa, o item é a prova do caminho para a liberdade do povo sul-africano.

Christo Brand, carcereiro de Mandela na prisão e amigo do líder político, foi quem colocou a chave à venda. Segundo a casa de leilões, a venda foi autorizada por Makawize Mandela-Amuah, filha de Mandela.

O item é um dos diversos relacionados ao primeiro presidente negro da África do Sul que se encontram no catálogo da Guernsey’s.

A maioria dos objetos foi dada por membros da família do líder político, de forma a gerar fundos para o financiamento de um museu próximo ao túmulo de Mandela.

Segundo informações no site da casa de leilões, a venda dos outros objetos, como roupas e presentes de líderes mundiais, também foi suspensa.

As informações são do Jornal O Globo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos