Mercado fechará em 5 h 39 min
  • BOVESPA

    109.964,18
    +12,69 (+0,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.125,01
    -210,50 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,88
    -0,59 (-0,75%)
     
  • OURO

    1.893,40
    +2,70 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    22.726,05
    -393,02 (-1,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    523,85
    -13,05 (-2,43%)
     
  • S&P500

    4.117,86
    -46,14 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    33.949,01
    -207,68 (-0,61%)
     
  • FTSE

    7.943,41
    +58,24 (+0,74%)
     
  • HANG SENG

    21.624,36
    +340,84 (+1,60%)
     
  • NIKKEI

    27.584,35
    -22,11 (-0,08%)
     
  • NASDAQ

    12.674,00
    +128,75 (+1,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6087
    +0,0413 (+0,74%)
     

Afinal, quem é Elena Ferrante?

Se você é fã de literatura ou, ao menos, gosta de ler de vez em quando, já deve ter ouvido falar nos livros de Elena Ferrante. A autora é a mente criativa por trás de romances como A Amiga Genial, A Vida Mentirosa dos Adultos, Um Amor Incômodo, entre outros.

Elena Ferrante, no entanto, é um pseudônimo de uma escritora italiana que não tem seu nome verdadeiro divulgado, ainda que existam teorias e investigações sobre quem a autora realmente é. Afinal, então, quem é Elena Ferrante?

<em>Elena Ferrante conquistou os fãs de literatura (Reprodução: Pressfoto/Freepik)</em>
Elena Ferrante conquistou os fãs de literatura (Reprodução: Pressfoto/Freepik)

Por que usar um pseudônimo?

Elena Ferrante já revelou em diversas entrevistas que protege sua identidade para se abster de obrigações e da pressão vinda dos leitores e da mídia, o que acontece com pessoas públicas. Assim, ela consegue ter mais liberdade na escrita e focar nas estratégias criativas.

Em entrevista à Vanity Fair, Ferrante disse que a decisão a libertou da ansiedade de fazer parte de um círculo de pessoas bem-sucedidas que acreditam que venceram alguma coisa. "Hoje eu sinto que, graças a esta decisão, ganhei um espaço que é só meu, um espaço que é livre, onde eu posso me sentir ativa e presente. Deixá-lo seria muito doloroso", explicou a autora.

O que sabemos sobre Elena Ferrante?

O único fato confirmado sobre Elena Ferrante é que ela é de Nápoles, na Itália, e que ama a região, tanto que é cenário de suas obras. A escritora fala sobre o quanto ela ama seu país, o idioma e todas as características dele.

"Ser italiana, para mim, começa e termina com o fato de que eu falo e escrevo no idioma italiano", diz Ferrante. "Colocando dessa forma, não parece muito, mas na verdade é. Um idioma é um compêndio da história, geografia, da vida material e espiritual, dos vícios e virtudes não só de quem fala, mas também daqueles que estão a falando ao longo dos séculos", continua a autora.

<em>A autora optou por não revelar sua identidade (Imagem: Reprodução/Freepik)</em>
A autora optou por não revelar sua identidade (Imagem: Reprodução/Freepik)

Também sabemos que Elena é mãe de mulheres e tem, pelo menos, um neto. Em sua escrita de não-ficção, a autora relata a experiência da maternidade, as dificuldades da gravidez e de colocar uma criança neste mundo.

Invasão de privacidade

Muitas pessoas já tentaram descobrir a verdadeira identidade de Ferrante, mas as descobertas mais relevantes aconteceram em 2016. Um jornalista investigativo italiano chamado Claudio Gatti publicou um artigo dizendo que Anita Raja, uma tradutora, seria a mente por trás do pseudônimo.

Raja, na época da suposta descoberta, vivia em Roma e trabalhava por anos na editora Edizione E/O. Segundo a investigação de Gatti, que envolveu analisar transações bancárias, a tradutora teve um grande aumento nos seus pagamentos recebidos pela editora e também adquiriu grandes imóveis desde que os livros começaram a fazer sucesso.

Anita Raja, inclusive, é casada com o escritor Domecino Startone, que também já foi especulado como sendo o autor por trás do pseudônimo depois de uma investigação de universitários. Gatti, em seu artigo, disse que "aparentemente" Ferrante não quer ser reconhecida, mas justifica sua investigação afirmando que "a busca por sua identidade se tornou inevitável" tamanho o sucesso de suas publicações.

<em>Os rumores sobre a identidade de Ferrante não foram confirmados (Imagem: Reprodução/Freepik)</em>
Os rumores sobre a identidade de Ferrante não foram confirmados (Imagem: Reprodução/Freepik)

O jornalista foi criticado na época por leitores e outros autores, alegando que ele estava invadindo a privacidade de quem, de fato, não queria ser reconhecida, desrespeitando as vontades da autora. Isso mostra que os fãs realmente não se importam em saber sua verdadeira identidade de Elena Ferrante, mas sim em conhecer sua arte.

Sucesso

O primeiro livro de Elena Ferrante, Um Amor Incômodo, foi publicado em 1992, e o segundo, Dias de Abandono, somente 10 anos depois, em 2002. Entre os próximos títulos lançados pela autora, seu trabalho ficou ainda mais conhecido mundialmente com o lançamento da Tetralogia Napolitana.

Os livros A Amiga Genial, História do Novo Sobrenome, História de Quem Foge e Quem Fica e História da Menina Perdida foram publicados em 45 idiomas diferentes, vendendo mais de 15 milhões de cópias.

Algumas histórias de Elena Ferrante ganharam adaptações para a televisão e cinema, como Um Amor Incômodo e Dias de Abandono, que não estão disponíveis no Brasil. Mas você pode assistir ao filme A Filha Perdida na Netflix, à série A Amiga Genial na HBO Max, e A Vida Mentirosa dos Adultos também na Netflix.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: