Aeroporto em Guarulhos terá US$ 40 mi para ampliar lojas

A Concessionária do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, e a empresa Dufry anunciaram nesta terça-feira um acordo para a ampliação da área de lojas Duty Free do Terminal 2. De acordo com o CEO mundial da Dufry, Julian Diaz, as duas empresas vão investir ao todo US$ 40 milhões para a ampliação das lojas e da estrutura necessária para comportar o projeto. "O Brasil é considerado prioridade para a Dufry", disse o executivo nesta sexta-feira, em entrevista.

O Brasil representa para a Dufry, segundo Diaz, 25% das vendas mundiais da empresa. O restante é dividido entre as lojas de Estados Unidos e Canadá (25%), Argentina, Uruguai e América Central (25%) e África (25%). A Dufry está presente em 46 países, com cerca de 1.200 lojas e movimento de 1,5 bilhão de consumidores por ano.

Os investimentos no aeroporto de Guarulhos vão ampliar a área das lojas da Dufry em 2.300 metros quadrados, além dos atuais 1.885 metros quadrados existentes. A previsão é de que tudo esteja pronto em abril do ano que vem. "Precisamos de uma estrutura grande porque os passageiros chegam todos juntos às lojas", explicou o executivo, afirmando que dentro do investimento anunciado está a implementação de um sistema de pagamentos mais rápido. "O objetivo é que o passageiro gaste no máximo 10 minutos, em média, para comprar", completou.

Trens

O presidente da concessionária do aeroporto, Antonio Miguel Marques, disse nesta sexta-feira que o processo de sondagem no terreno onde será construída a estação de trens metropolitanos que ligará a capital paulista ao aeroporto já está terminado. O trem metropolitano será o primeiro dos três sistemas ferroviários que chegará ao aeroporto em Guarulhos. A previsão da empresa e do governo do Estado é de que esse modal comece a operar em 2014, mas dificilmente ficará pronto para atender os turistas que chegarão ao Brasil para assistir a Copa do Mundo. "Para a Copa estamos trabalhando junto com o comitê organizador por um sistema de transporte dedicado", contou o executivo.

A previsão é de que o Aeroporto Internacional de São Paulo receba também uma linha de metrô em 2017 e o Trem de Alta Velocidade (TAV) em 2019. Além disso, os planos da concessionária incluem a construção de um monotrilho para o transporte de passageiros e funcionários entre os terminais do aeroporto. "É necessário ter um sistema de mobilidade dentro do aeroporto", disse Marques. Segundo ele, esse projeto deve entrar em operação em 2014.

No aeroporto também está sendo construído um terminal, de número 3, e um edifício-garagem para 2.400 carros, com capacidade para 10 mil vagas até a Copa do Mundo. O terminal 3, de acordo com o presidente da concessionária, tem previsão de estar concluído em abril de 2014. "As obras estão caminhando dentro do cronograma", afirmou.

O executivo disse também que a empresa vem realizando melhorias nos dois terminais do aeroporto que incluem a troca de placas de sinalização para adequação ao padrão internacional e a instalação de 600 bancos para uso dos passageiros. "Um dos nossos objetivos é aumentar o conforto dos usuários nos terminais 1 e 2", disse. Segundo o executivo, a concessionária assumiu a gestão do aeroporto, na quarta-feira (14), com movimento recorde: foram 918 pousos e decolagens e 104 mil passageiros.

A responsabilidade da concessionária que gere o aeroporto no negócio é ampliar a infraestrutura do terminal. Segundo Marques, as mudanças vão incluir novas esteiras de bagagem. "Queremos transformar Guarulhos em um dos aeroportos mais modernos do mundo", disse.

Carregando...