Mercado fechará em 3 h 6 min

Aécio e Gilmar Mendes fizeram 33 chamadas pelo WhatsApp entre abril e maio, diz PF

João Batista/Futura Press

Aécio Neves (PSDB-MG) e Gilmar Mendes podem ter utilizado um recurso bastante popular entre os brasileiros para não serem grampeados. Um relatório da Polícia Federal mostra que Aécio e Gilmar falaram ao telefone pelo WhatsApp entre março e maio, período em que o senador passou a ser investigado por suspeita de propina. As informações, descobertas pelo site Buzzfeed, estão disponíveis publicamente em um dos processos que tramitam no Supremo Tribunal Federal e tem como relator o ministro Edson Fachin. Mendes é relator de mais quatro processos que envolvem Aécio.

As ligações foram encontradas porque a polícia apreendeu celulares do senador, mas, apesar de terem sido identificadas, o conteúdo das chamadas não pode ser revelado, já que elas foram feitas usando o WhatsApp, app que possui criptografia de ponta a ponta.  “Verificou-se, ainda, a existência de vários registros de possíveis ligações, via aplicativo WhatsApp, entre a linha telefônica utilizada pelo senador Aécio Neves e a linha gravada na agenda dos seus contatos como sendo do Ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes. […] Não é possível reconhecer a finalidade ou o contexto em que houve essas ligações, restando tão somente evidenciado a frequência de contato entre as autoridades em questão”, explica a Polícia.

Apenas uma chamada realizada via telefone entre os dois foi grampeada realmente. Ainda segundo a polícia, em 25 de abril, dia em que uma ordem de Gilmar Mendes desobrigou o senador a prestar um depoimento à Polícia Federal, houve cinco tentativas de ligações pelo aplicativo e uma conversa de 245 segundos.

 

Defesa

Alberto Zacharias Toron, advogado de Aécio, diz que o senador e o ministro mantém “relações formais” e que eles trataram de questões relativas á reforma política. “O senador Aécio Neves mantém relações formais com o ministro Gilmar Mendes e, como presidente nacional do PSDB, manteve contados com o ministro, presidente do TSE, para tratar de questões relativas à reforma política. Ressalte-se que pouco mais da metade das ligações citadas foram completadas, conforme consta do relatório da PF. Ocorreram também reuniões públicas para tratar do tema, com a presença do presidente da Câmara e presidentes de outros partidos. O senador Aécio é autor de uma das propostas aprovadas no âmbito da reforma política”, declara Toron.

Gilmar Mendes

Gilmar Mendes, por sua vez, declarou que as conversas e encontros com Aécio são “públicos e institucionais”.  “O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Gilmar Mendes, esclarece que manteve contato constante, desde o início de sua gestão, com todos os presidentes de partidos políticos para tratar da reforma política. Os encontros e conversas do ministro Gilmar Mendes são públicos e institucionais. Especificamente quanto às ligações de abril, ressalta que estava em debate no Senado Federal o projeto de lei de abuso de autoridade, tratado nas referidas conversas e defendido publicamente pelo ministro desde 2009, inclusive em palestras, seminários, artigos e entrevistas”, afirma.