Mercado fechado

Adolescentes dos EUA descobriram como usar o Instagram enganando seus algoritmos

Natalie Rosa

Adolescentes norte-americanos não perdoam quando o assunto são as redes sociais, principalmente o Instagram. Não é de hoje, por exemplo, que esses jovens driblam os pais criando o famoso Finsta, que mistura as palavras fake (falso) + Instagram, tendo outra conta completamente disfarçada para compartilhar com os amigos o que a família não pode ver.

Agora, a nova diversão dos adolescentes é confundir os algoritmos do Instagram, entregando dados completamente diferentes um do outro. Quem apresentou essa tendência foi Samantha Mosley, de 17 anos, na conferência de hackers Shmoocon, no último sábado (1º).

"Eu gosto de saber que se alguém tentar encontrar a minha conta, eles não vão conseguir rastrear meus movimentos", disse a jovem, mostrando que a cada atualizar na aba Explorar de seus Instagram, novas recomendações apareciam sobre palavras-chave que ela nunca havia sequer buscado. Isso acontece porque ela não é a única usuária dessa conta.

Samantha explica que a conta em questão pertence a um grupo inteiro de amigos, com pelo menos cinco deles online no perfil ao mesmo tempo, que publicam conteúdo de vários dispositivos e locais diferentes.

Samantha Mosley na Shmoocon 2020 (Foto: Reprodução/CNET)

Quem quiser testar o experimento pode seguir os passos abaixo:

  • Primeiro, crie múltiplas contas no Instagram e dê acesso a elas para amigos confiáveis;
  • Então, peça por uma redefinição de senha e envie o link para o amigo que vai logar de um dispositivo diferente. A troca de senha do Instagram não desloga as contas que já estão ativas, então você e a outra pessoa poderá acessar a conta ao mesmo tempo;
  • Agora, é só fazer com que outra pessoa, não a que recebeu o link de redefinição de senha, publique uma foto no perfil de um novo dispositivo. O processo deve ser repetido em uma rede de 20 usuários diferentes, de 20 localizações e 20 dispositivos.

E é assim que você confunde os algoritmos do Instagram.

O objetivo desses jovens é não ser monitorado pelo Facebook e Instagram, e esse processo comprova que não é difícil fazer com que a rede social se confunda com a forma em que os dados dos usuários são enviados. No entanto, não parece tão privado assim compartilhar a conta com vários amigos apenas por isso, além de que cumprir esses passos dá um grande trabalho.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: