Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.885,01
    +224,65 (+0,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Adolescentes devem gastar apenas 1 hora do dia nas telas, diz estudo

·1 minuto de leitura

Em 2019, o Canaltech já almejava responder a questão: "adolescentes e tecnologia: como manter essa relação saudável?", e na última terça (25), pesquisadores da Rutgers University concluíram que adolescentes devem limitar seu tempo recreativo em telas (celular, notebook, tablet etc.) a uma hora por dia nos dias de semana e quatro horas por dia nos finais de semana.

Para entender isso, os pesquisadores analisaram os dados da Pesquisa do Painel de Educação da China, voltado às necessidades e resultados educacionais das crianças no país. Ao todo, 10 mil alunos do primeiro ano do ensino médio foram acompanhados.

Segundo o estudo, os adolescentes que usam a internet, as mídias sociais ou os videogames para fins recreativos por mais tempo têm notas significativamente mais baixas na escola. Os participantes do estudo que usaram as telas para se divertir por cinco ou mais horas por dia tiveram quatro vezes mais chances de faltar à escola, inclusive.

(Imagem: amazingmikael/envato)
(Imagem: amazingmikael/envato)

Já os adolescentes que usaram a tecnologia com moderação (ou seja, menos de uma hora por dia nos fins de semana) experimentaram efeitos positivos da participação em mídias sociais, videogames e streaming de vídeo, como bons relacionamentos interpessoais, destacando que o uso de tecnologia interativa para entretenimento com moderação promove o desenvolvimento cognitivo desses jovens.

Os responsáveis pelo estudo sugerem que os pais estabeleçam limites de tempo para o uso da tecnologia de seus filhos e que os pais e professores devem ajudar os jovens a desenvolver habilidades eficazes de gerenciamento do tempo e autorregulação para reduzir sua dependência da tecnologia.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: