Mercado fechará em 2 h 13 min
  • BOVESPA

    108.181,74
    +1.885,56 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.791,89
    -97,77 (-0,19%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,57
    -0,19 (-0,23%)
     
  • OURO

    1.808,90
    +12,60 (+0,70%)
     
  • BTC-USD

    63.575,82
    +3.371,81 (+5,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.518,91
    +1.276,23 (+525,89%)
     
  • S&P500

    4.568,17
    +23,27 (+0,51%)
     
  • DOW JONES

    35.735,27
    +58,25 (+0,16%)
     
  • FTSE

    7.222,82
    +18,27 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    26.132,03
    +5,10 (+0,02%)
     
  • NIKKEI

    28.600,41
    -204,44 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    15.480,50
    +139,50 (+0,91%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4894
    -0,0914 (-1,39%)
     

Adolescente descobre a própria "morte" na fila para se vacinar contra covid-19

·1 minuto de leitura

Uma adolescente no Mato Grosso passou por um susto na semana passada ao tentar se vacinar contra a covid-19. Aos 17 anos, Nikolly Kristhny Alvarenga descobriu que estava morta — pelo menos segundo o sistema do município de Várzea Grande.

Ela foi ao posto de vacinação na sexta-feira (17) junto de sua mãe, Ana Paula Figueiredo, que também seria imunizada no dia. No entanto, durante a fase de triagem, os funcionários informaram que a filha não poderia ser vacinada porque teria falecido quatro meses antes, no dia 10 de maio.

Após receber a notícia de que não poderia vacinar sua filha, Ana Paula foi à delegacia para registrar um boletim de ocorrência. Para tornar a situação mais estranha, ela descobriu no caminho que o site do município indicava que a jovem já tinha recebido a primeira dose da vacina.

Problema no sistema indicou que a jovem havia morrido quatro meses antes de se vacinar (Imagem: Reprodução)
Problema no sistema indicou que a jovem havia morrido quatro meses antes de se vacinar (Imagem: Reprodução)

Diante da situação, Gonçalo Barros, secretário de saúde de Várzea Grande, explicou que o sistema puxou informações de outra pessoa, que havia falecido em Rondônia, e que isso seria solucionado em breve.

Além disso, o secretário garantiu a Nikolly a aplicação da primeira dose da vacina na segunda-feira (20), mesmo que o sistema ainda informasse que ela não estava viva.

A mãe da garota ainda afirmou que buscaria a Receita Federal para descobrir se o que aconteceu foi um erro da prefeitura ou se o CPF da filha realmente está cancelado. Além disso, a Polícia Civil também investigará o caso.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos