Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    45.097,94
    -2.113,89 (-4,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

Administrador da NASA se preocupa com desenvolvimento do foguete Starship

Danielle Cassita
·2 minuto de leitura

Com o início do mandato de Joe Biden na presidência dos Estados Unidos e a saída de Jim Bridenstine da administração da NASA, a posição ficou assumida interinamente por Steve Jurczyk. E, apesar de mostrar dado apoio à SpaceX há anos, Jurczyk sente algumas dúvidas sobre como o foguete Starship poderia se encaixar no programa da agência espacial de retomar a exploração presencial da Lua dentro de alguns anos.

Segundo ele, o maior problema é que tem sido difícil confiar nos cronogramas de desenvolvimento propostos pela SpaceX — essa é uma crítica comum, até porque Elon Musk, CEO da empresa, é conhecido por estabelecer prazos extremamente ambiciosos para seus projetos, mas, mesmo enfrentando contratempos, conseguir sucesso nas empreitadas: “sei o que o cronograma representa para o SLS, mas é difícil determinar quais são os prazos e capacidades para o Starship”, disse em entrevista. SLS (Space Launch System) é o novo foguete que a NASA vem desenvolvendo para seu programa lunar, vale dizer.

Protótipos SN9 e SN10 do foguete Starship (Imagem: Reprodução/TrevorMahlmann/Twitter)
Protótipos SN9 e SN10 do foguete Starship (Imagem: Reprodução/TrevorMahlmann/Twitter)

Mesmo com atrasos ocorridos durante seu desenvolvimento e críticas relacionadas a seu orçamento, o SLS é a grande aposta da NASA para levar a primeira mulher e o próximo homem à Lua, em 2024, por meio do programa Artemis. Já o foguete Starship, da SpaceX, é o veículo desenvolvido para o transporte de cargas e de até 100 tripulantes para destinos como Lua e Marte. Hoje, a SpaceX tem planos para pousar o Starship na Lua pela primeira vez até 2022, mas, apesar de este ser um plano viável, vale lembrar que o Starship ainda não foi inaugurado. Protótipos do veículo vêm sendo testados, com alguns deles explodindo durante esses testes.

Mesmo assim, Jurczyk se mostrou impressionado com o avanço que a SpaceX tem feito na nave Crew Dragon, que está sendo utilizada para levar astronautas para a Estação Espacial Internacional (e trazê-los de volta). Embora a NASA tenha se voltado para a indústria privada para alcançar seus objetivos, Jurczyk comentou o quão difícil é determinar quando o Starship e seu booster Super Heavy estarão prontos para voar e, por isso, não acha possível afirmar que os foguetes da SpaceX substituirão os da agência espacial.

Enquanto isso, a NASA vem trabalhando a todo vapor na nave Orion e no SLS, que, talvez, já possam ser utilizados no primeiro teste de lançamento não tripulado, a ser realizado em novembro: “o que posso dizer é que o Space Launch System está bem mais à frente que qualquer outro projeto comercial em relação às capacidades necessárias em missões tripuladas”, finalizou. A Orion já está pronta para um primeiro voo não tripulado e foi enviada para o Kennedy Space Center, onde será integrada ao SLS.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: