Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.951,49
    +2.121,77 (+1,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.125,01
    -210,50 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,43
    -0,04 (-0,05%)
     
  • OURO

    1.886,10
    -4,60 (-0,24%)
     
  • BTC-USD

    22.986,03
    -259,55 (-1,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    529,45
    -7,44 (-1,39%)
     
  • S&P500

    4.117,86
    -46,14 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    33.949,01
    -207,68 (-0,61%)
     
  • FTSE

    7.885,17
    +20,46 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    21.283,52
    -15,18 (-0,07%)
     
  • NIKKEI

    27.445,25
    -161,21 (-0,58%)
     
  • NASDAQ

    12.573,00
    +27,75 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5678
    +0,0004 (+0,01%)
     

ADM inaugura centro de distribuição de ração para cães e gatos em MG

SÃO PAULO (Reuters) - A ADM, umas das líderes globais em nutrição, originação e processamento de grãos, informou nesta segunda-feira sobre a inauguração de seu centro de distribuição de ração para animais de estimação em Extrema (MG).

A unidade, em parceria com a Solistica, empresa do grupo FEMSA, será importante para a otimização logística dos produtos de marcas da ADM, como Max, Equilíbrio e Naturalis, destacou a empresa.

De acordo com o diretor de Pet Solutions da ADM para América do Sul, Gerson Mantovani, a localização do centro de distribuição, na divisa com São Paulo e relativamente perto do Rio de Janeiro, é um diferencial.

"É uma região que certamente irá nos trazer ganhos efetivos e redução de custos. Estaremos mais próximos de nossos consumidores", disse ele, em nota.

O executivo ressaltou que a unidade vai ajudar no escoamento da produção da fábrica em Três Corações, a maior planta de produtos pets da ADM na América Latina.

Nos últimos anos, a empresa tem feito fortes investimentos na divisão de nutrição animal, prevendo um crescimento sensível na demanda de produtos para cães e gatos, cujo mercado nacional deve crescer quase 7% ao ano em volume para os próximos cinco anos, disse o comunicado da ADM.

(Por Roberto Samora)