Mercado abrirá em 5 h 51 min
  • BOVESPA

    107.829,73
    -891,85 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.335,51
    -713,54 (-1,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,32
    +0,18 (+0,23%)
     
  • OURO

    1.888,90
    +4,10 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    23.219,68
    +282,87 (+1,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    536,02
    +10,07 (+1,91%)
     
  • S&P500

    4.164,00
    +52,92 (+1,29%)
     
  • DOW JONES

    34.156,69
    +265,67 (+0,78%)
     
  • FTSE

    7.864,71
    +28,00 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    21.330,04
    +31,34 (+0,15%)
     
  • NIKKEI

    27.582,29
    -103,18 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    12.800,75
    +24,00 (+0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5797
    +0,0026 (+0,05%)
     

ADM anuncia venda operações de etanol no Brasil

(Reuters) - A norte-americana Archer Daniels Midland (ADM) fechou um acordo para vender sua operação de produção de etanol no Brasil, após ter procurado um comprador por quatro anos, informou a gigante do agronegócio nesta quinta-feira. A ADM venderá áreas de canaviais e uma unidade fabril com capacidade de processar até 1,5 milhão de toneladas de cana e produzir 37.000 galões de etanol por ano, para a JFLim Participações. Os termos de negociação não foram revelados. Cerca de 650 funcionários trabalham nas lavouras e na destilaria em Limeira do Oeste, no Estado de Minas Gerais. "Como nossa única operação de etanol de cana no Brasil, esse ativo é muito pequeno para que a ADM possa competir efetivamente em um desafiador ambiente do etanol", disse o presidente da unidade de processamento de milho da ADM, Chris Cuddy, em comunicado. A ADM, com sede em Chicago, tem tentado vender a destilaria em Limeira do Oeste desde 2012. No mês passado, a empresa disse que não esperava reiniciar a unidade após o fechamento para manutenção na temporada neste ano. Até uma recente e leve recuperação nos preços, o setor de açúcar e etanol do Brasil estava enfrentando dificuldades em um mercado em condições baixistas há vários anos, com preços abaixo do custo de produção em muitos locais. A ADM afirmou que o negócio está sujeito a avaliações pelas autoridades, e que o fechamento do acordo é esperado para o segundo trimestre deste ano.