Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.564,44
    +1.852,44 (+1,57%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.399,80
    +71,60 (+0,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,11
    -0,52 (-0,79%)
     
  • OURO

    1.785,90
    +1,60 (+0,09%)
     
  • BTC-USD

    57.333,13
    +3.871,36 (+7,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.457,26
    +51,96 (+3,70%)
     
  • S&P500

    4.167,59
    +2,93 (+0,07%)
     
  • DOW JONES

    34.230,34
    +97,31 (+0,29%)
     
  • FTSE

    7.039,30
    +116,13 (+1,68%)
     
  • HANG SENG

    28.417,98
    -139,16 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.812,63
    -241,37 (-0,83%)
     
  • NASDAQ

    13.485,75
    -5,25 (-0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4268
    -0,0001 (-0,00%)
     

Adesão à OCDE pode impulsionar crescimento do PIB per capita do Brasil em 0,4% ao ano, diz Ipea

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA (Reuters) - A entrada do Brasil na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) poderia impulsionar o crescimento econômico per capita em 0,4% ao ano, segundo um estudo publicado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

A adesão do Brasil à OCDE estimularia os fluxos de capital, investimento e comércio internacional, impulsionando o crescimento do Produto Interno Bruto em cerca de 7 bilhões de dólares por ano, disse o Ipea em um relatório.

O PIB per capita do Brasil tem caído drasticamente nos últimos anos, pois a economia não conseguiu se recuperar totalmente da recessão de 2015 a 2016, enquanto a moeda brasileira tem se desvalorizado em relação ao dólar.

De acordo com dados do Banco Central, o PIB per capita a preços constantes em dólares no ano passado foi de 6.819,97 dólares, mínima desde 2006 e cerca de metade do que foi em seu pico, em 2011, de mais de 13 mil dólares.

A queda foi notavelmente acentuada no ano passado, quando o real perdeu quase 30% de seu valor em relação ao dólar. Os números do BC mostram que o PIB per capita em 2019 ficou em quase 9 mil dólares.

Em termos locais, o PIB per capita da maior economia da América Latina no ano passado ficou em 35.172 reais, um pouco abaixo da máxima recorde de 2019, de 35.247 reais, de acordo com o Banco Central.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, já havia dito que espera que o Brasil se junte à OCDE até o final deste ano, enquanto o presidente do BC, Roberto Campos Neto, disse que a recente autonomia da autoridade monetária deve ajudar no processo.

(Por Jamie McGeever)