Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    36.059,38
    +595,75 (+1,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Acusado de estupro, vendedor de gelo é preso na orla de Ipanema

·1 minuto de leitura

Um vendedor de gelo foi preso por policiais civis da 12ª DP (Copacabana) nessa sexta-feira, acusado de estupro de vulnerável. O homem de 40 anos era foragido da Justiça de Minas Gerais, onde responde a processo pelo crime. Ele estava com a prisão preventiva decretada desde julho de 2018 e foi capturado na orla de Ipanema, na Zona Sul do Rio.

Ao ser abordado pelos policiais, o vendedor de gelo apresentou a identidade de seu irmão. No entanto, ao revistarem a carteira do preso, os investigadores verificaram que havia cartões bancários em seu verdadeiro nome, assim como cartões de visita de distribuidor de gelo.

Levado para a delegacia, foi solicitado exame das digitais do acusado ao Instituto Félix Pacheco (IFP), que conseguiu comprovar sua verdadeira identificação após solicitar informações à Polícia Civil da Bahia, seu estado de origem.

O vendedor foi autuado em flagrante pelo crime de falsa identidade, cuja pena é de quatro meses a dois anos de detenção. Na delegacia, o acusado não quis prestar qualquer declaração aos investigadores. A polícia também cumpriu o mandado de prisão por estupro de vulnerável que havia contra o vendedor e sua captura será informada à Justiça de Minas.