Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    48.693,43
    +737,38 (+1,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.530,00
    +12,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Acusado de enviar carregadores de fuzil dos EUA para facções do Brasil vira réu

·1 minuto de leitura

A Justiça Federal do Rio aceitou a denúncia contra Herbert Belo, conhecido como "Pezinho" e ele virou réu. Herbert é acusado de chefiar uma organização criminosa internacional que enviava munição de fuzis dos Estados Unidos para facções criminosas no Brasil escondida em encomendas enviadas pelo correio. A informação é da GloboNews.

Herbert foi um dos presos na operação da Polícia Federal em junho deste ano, que foi batizada de "Operação Pneu de Ferro", porque munição foi encontrada em pneus em uma operação no Aeroporto Internacional do Galeão, em 2019.

De acordo com a Polícia Federal, os materiais eram enviados das cidades de Kissimme, Orlando e Tucson, nos Estados Unidos, e tinham como destino facções do Rio e de São Paulo. Segundo a denúncia do Ministério Público Federal, Herbert e Paula Lacerda, sua ex-mulher, viajaram diversas vezes para os Estados Unidos entre 2017 e 2019 e teriam exportado munições e outros acessórios para armas de fogo por, pelo menos, 41 remessas postais, que era retirado em agências dos Correios no Brasil e revendido às facções.

A juíza Caroline Figueiredo, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, autorizou a transferência de Herbert para um presídio federal de segurança máxima. Além dele e da ex-mulher, outras cinco pessoas viraram réus pelos crimes de tráfico internacional de armas de fogo, organização criminosa transnacional, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e uso de documento falso.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos