Mercado fechará em 4 h 55 min

Activision adia temporadas de Call of Duty em apoio a protestos nos EUA

Wagner Wakka

A Activision optou por adiar o lançamento das novas temporadas de Call of Duty: Modern Warfare, Warzone e Mobile indefinidamente em apoio aos protestos raciais nos Estados Unidos. Em nota divulgada no Twitter, a empresa disse que “agora é hora daquelas vozes pedindo por igualdade, justiça e mudança sejam ouvidas”.

A empresa lançaria a quarta temporada para Modern Warfare e a sétima para Call of Duty: Mobile. Contudo, agora, a chegada dos conteúdos foi adiada para “datas futuras”, nas palavras da Activision. A companhia também enfatizou que o momento não é propício para isso.

“Embora estejamos ansiosos para as novas temporadas [...] agora não é o momento para isso”, comentou pelo Twitter.


A programação era de que a quarta temporada de Modern Warfare chegasse em 3 de junho, com o retorno de Captain Price como personagem jogável. Já os outros dois conteúdos deveriam estar disponíveis até 5 de junho.

Protestos

Os Estados Unidos vivem uma onda de protestos, com estopim após um grupo de policiais imobilizar violentamente o cidadão americano George Floyd. O rapaz fico preso por nove minutos, mesmo estando algemado. Em vídeo divulgado pela internet, ele repete por várias vezes que está sem ar. Os oficiais só interrompem a ação quando Floyd fica totalmente imóvel, já morto.

Isso resultou em uma sequência de protestos em Minnesota contra as medidas violentas da polícia, principalmente quando se trata da comunidade negra.

Sony também adiou evento

A Activision se alinha à Sony em relação ao discurso de adiamentos para dar voz aos protestos nos Estados Unidos. A companhia japonesa tinha evento agendado para esta quinta-feira (4), quando apresentaria novidades sobre o PlayStation 5. Ainda não há uma data para a revelação do novo console.

Fonte: Canaltech