Mercado fechará em 3 h 35 min
  • BOVESPA

    118.901,69
    +1.521,20 (+1,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.625,79
    -500,72 (-1,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,59
    -0,18 (-0,34%)
     
  • OURO

    1.854,00
    -1,20 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    31.503,49
    -864,80 (-2,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    633,14
    -14,18 (-2,19%)
     
  • S&P500

    3.854,47
    -0,89 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    30.996,73
    +36,73 (+0,12%)
     
  • FTSE

    6.669,24
    +30,39 (+0,46%)
     
  • HANG SENG

    29.391,26
    -767,75 (-2,55%)
     
  • NIKKEI

    28.546,18
    -276,11 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.474,25
    -1,25 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5547
    -0,0815 (-1,23%)
     

Acordos impulsionam bolsas europeias em meio a preocupações com lockdown

Amal S e Sruthi Shankar
·1 minuto de leitura
Bolsa de Frankfurt, Alemanha

Por Amal S e Sruthi Shankar

(Reuters) - O mercado acionário europeu fechou em leve alta nesta quarta-feira, com ganhos relacionados a acordos envolvendo tanto o francês Carrefour quanto a espanhola Telefonica compensando preocupações com os lockdowns devido à Covid-19.

As ações do Carrefour subiram 13,4%, para o nível mais alto desde agosto de 2019 após ser procurado inesperadamente pela canadense Alimentation Couche-Tard para um acordo de 16,2 bilhões de euros.

A Telefonica saltou 9,7% depois que concordou em vender suas torres de telefonia móvel na Europa e América Latina para a operadora norte-americana American Towers por 7,7 bilhões de euros.

Embora a atividade de acordos tenha provocado movimentações nos mercados regionais, o índice FTSEurofirst 300 subiu 0,08%, a 1.578 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,11%, a 409 pontos, com os investidores dando uma pausa após o forte rali da semana passada.

Bancos, empresas de viagem e montadoras tiveram as maiores perdas por temores de que as restrições prolongadas na Europa para controlar os casos de coronavírus vão desacelerar ainda mais a recuperação.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,13%, a 6.745 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,11%, a 13.939 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,21%, a 5.662 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,43%, a 22.743 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,18%, a 8.361 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,69%, a 5.091 pontos.