Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,45 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,37 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,28
    -1,66 (-2,13%)
     
  • OURO

    1.754,00
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.529,17
    -23,01 (-0,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,97
    +4,32 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,97 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.283,03
    -100,06 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.782,80
    -80,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6244
    +0,0991 (+1,79%)
     

Ações da Meta desabam e Zuckerberg perde R$ 531 bilhões em 13 meses

Ações da Meta caem 22% e Zuckerberg perde R$ 531 bilhões em 13 meses (Foto: AP Photo/Alex Brandon)
Ações da Meta caem 22% e Zuckerberg perde R$ 531 bilhões em 13 meses (Foto: AP Photo/Alex Brandon)
  • O atual patrimônio de Zuckerberg é de R$ 202 bilhões;

  • As ações da empresa atingiram o valor mais baixo desde 2016;

  • Em setembro de 2021, Zuckerberg atingiu um patrimônio líquido avaliado em R$ 753 bilhões.

Mark Zuckerberg teve que amargar mais um duro golpe financeiro nesta quinta-feira, quando as ações da Meta caíram 22%. Por volta das 12:30 os papéis da empresa estavam sendo negociados pelo preço mais baixo desde 2016, pouco mais de US$ 100 por ação. O patrimônio líquido do fundador do Facebook despencou em mais de R$ 531 bilhões nos últimos 13 meses.

Na manhã de hoje, o patrimônio de Zuckerberg era de R$ 202 bilhões, de acordo com o Bloomberg Billionaires Index. Com isso, o bilionário deixou de integrar o top 20 da lista das pessoas mais ricas do mundo

Em setembro de 2021, Zuckerberg atingiu o auge de sua riqueza com um patrimônio líquido avaliado em R$ 753 bilhões. Desde então, o preço das ações da Meta caiu mais de 67% – incluindo 22% na quinta-feira, depois que o relatório trimestral da empresa mostrou uma queda maciça nos lucros.

A Meta anunciou na quarta-feira que a receita caiu pelo segundo trimestre consecutivo, pois a empresa luta com a queda nas vendas de publicidade devido à forte concorrência do crescente aplicativo de mídia social TikTok.

A empresa de Menlo Park, na Califórnia, faturou US$ 4,4 bilhões, ou US$ 1,64 por ação, no período de três meses encerrado em 30 de setembro. Isso representa uma queda de 52% em relação aos US$ 9,19 bilhões, ou US$ 3,22 por ação, no mesmo período do ano anterior.

A receita caiu 4%, para US$ 27,71 bilhões, de US$ 29,01 bilhões, ligeiramente acima dos US$ 27,4 bilhões que os analistas previam.Os resultados decepcionantes da Meta seguiram os fracos relatórios de lucros da Google e da Microsoft nesta semana.