Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    60.981,72
    +143,81 (+0,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

"Acionem os alarmes": chefe da ONU e premiê britânico reúnem líderes para debater o clima

·1 minuto de leitura
Secretário-geral da ONU, António Guterres, e premiê britânico, Boris Johnson, durante encontro do G7

Por Michelle Nichols e Valerie Volcovici

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - Menos de seis semanas antes de líderes de todo o globo se reunirem para uma grande cúpula do clima na cidade escocesa de Glasgow, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, e o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, farão uma mesa redonda com líderes mundiais nesta segunda-feira para tratar de grande lacunas nas metas de cortes de emissões e no financiamento climático.

A reunião a portas fechadas nos bastidores da Assembleia-Geral da ONU incluirá líderes de algumas dúzias de países que representam nações industrializadas, economias emergentes e países em desenvolvimento vulneráveis, disse Selwin Hart, secretário-geral-assistente e conselheiro especial de Guterres para ações do clima.

"O alarme tem que ser acionado", disse ele aos repórteres na semana passada. "Os países, na verdade, não estão a caminho de sanar estas defasagens na mitigação, no financiamento e na adaptação."

A mesa redonda visa garantir um desfecho bem-sucedido para a conferência do clima da ONU, que acontecerá entre 31 de outubro e 12 de novembro em Glasgow, no momento em que relatórios recentes mostram as grandes economias muito distantes de suas metas de redução de emissões e de seus compromissos de financiamento do clima.

Até sexta-feira, entre 35 e 40 países haviam dito que participariam, mas Hart não quis identificá-los.

Também na semana passada, Guterres disse à Reuters que a cúpula climática corre o risco de fracassar.

(Por Michelle Nichols nas Nações Unidas e Valerie Volcovici em Washington)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos