Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    57.729,06
    +1.513,02 (+2,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Acidente no metrô do México: o que se sabe sobre desabamento que deixou mais de 20 mortos

·4 minuto de leitura
vagões que caíram
Um trecho de via elevada e alguns vagões da linha 12 do metrô desabaram na noite de segunda-feira na capital mexicana.

Pelo menos 24 pessoas morreram e 79 ficaram feridas quando um trecho de uma via elevada na linha 12 do metrô da Cidade do México desabou na segunda-feira (03/05).

O incidente ocorreu por volta das 22h, no horário local, entre as estações de Olivos e Tezonco, no sudeste da capital mexicana.

A chefe de governo da cidade (cargo equivalente a prefeita), Claudia Sheinbaum, disse que a tragédia ocorreu depois que uma viga do viaduto desabou. Um carro ficou preso sob os escombros. Uma pessoa foi retirada com vida do automóvel.

Ela também confirmou que há menores de idade entre as vítimas, embora não tenha especificado se eles morreram ou estão feridos.

"Procuraremos uma empresa internacional com certificação metroviária e estrutural para realizar uma perícia técnica externa", explicou Sheinbaum em uma entrevista na entrevista coletiva diária realizada pelo presidente López Obrador, onde anunciou que o Ministério Público também apura o ocorrido.

Enquanto isso, as equipes continuam trabalhando na área para remover os vagões desmoronados.

O que se sabe sobre o momento do acidente?

Imagens de câmeras de vigilância postadas nas redes sociais mostram a pista elevada desmoronando e os vagões caindo.

The British Broadcasting Corporation

Na gravação, é possível ver como a estrutura elevada se rompe com a passagem do trem, que cai de uma altura de cerca de 20 metros, e como dois vagões em forma de "V" se chocam contra o chão.

Equipes de resgate chegaram logo no local e começaram a abrir as portas dos vagões para tentar retirar as vítimas. Um guindaste foi usado para estabilizar o local do acidente.

"Ouvimos apenas um barulho forte e tudo desmoronou", disse Mariana, de 26 anos, que sobreviveu ao acidente, ao jornal mexicano El Universal.

"Havia muita gente parada e sentada no vagão, e quando ele caiu, saímos voando e batemos com a cabeça no teto", disse.

Ela conta que conseguiu escapar por uma janela, junto com outros passageiros.

Acidente no Mexico
Acidente no Mexico

Uma testemunha disse à rede mexicana de TV Televisa: "De repente, vi que a estrutura estava tremendo".

"Quando a poeira baixou, corremos ... para ver se podíamos ajudar. Não houve gritos. Não sei se eles ficaram em estado de choque", disse a testemunha.

Quais eram as condições da linha?

O Metrô da capital mexicana é um dos mais movimentados do mundo, pois transporta cerca de 6 milhões de pessoas de segunda a sexta-feira. A demanda é mais baixa nos finais de semana.

No ano passado, uma pessoa morreu e mais de 40 ficaram feridas em uma colisão entre dois trens do metrô na cidade. Em 1975, dois trens subterrâneos colidiram, matando 31 pessoas.

Os mexicanos costumam criticar a precariedade e a falta de manutenção da infraestrutura, que muitas vezes sofre interrupções.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.
Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

A linha 12 do metrô, onde ocorreu o acidente, também conhecida como "linha dourada", foi inaugurada em outubro de 2012, quando o atual ministro das Relações Exteriores do México, Marcelo Ebrard, era chefe de governo da capital do país.

Desde a sua inauguração, a linha foi criticada por várias falhas em sua operação, que levaram ao fechamento de um trecho apenas um ano e meio após o início de suas operações.

A empresa encarregada de fazer o diagnóstico dos problemas concluiu que a linha apresentava uma série de falhas de planejamento, projeto e construção que causaram tensões nas estradas e sua deterioração prematura. Isso tornou necessária a substituição de parte da estrutura e milhares de peças.

Gráfico
Gráfico

Em 2017, o então diretor do Metrô da Cidade do México disse que a linha "nasceu com problemas endêmicos que nunca serão resolvidos em sua existência" e que ela necessitaria de manutenção "de forma permanente".

Meses depois, vizinhos que moram ao lado do elevado que desabou nesta segunda-feira denunciaram temer que a infraestrutura pudesse ruir devido a rachaduras e queda de algumas peças da construção após o terremoto registrado naquele mesmo ano.

O acidente deixou dezenas de feridos
O acidente deixou dezenas de feridos

Poucos minutos após o acidente de segunda-feira, o nome de Marcelo Ebrard se tornou um dos assuntos mais comentados no Twitter no México devido a várias reclamações de usuários da rede que o responsabilizaram pelo ocorrido.

O chanceler foi ao Twitter para se manifestar: "O que aconteceu hoje no metrô é uma tragédia terrível. A minha solidariedade para com as vítimas e suas famílias. Claro, as causas devem ser investigadas e as responsabilidades definidas. Reitero minha plena disposição para contribuir com as autoridades no que for necessário".

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!