Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.829,73
    -891,85 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.335,51
    -713,54 (-1,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,50
    +0,36 (+0,47%)
     
  • OURO

    1.887,90
    +3,10 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    23.331,87
    +518,80 (+2,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    538,86
    +12,90 (+2,45%)
     
  • S&P500

    4.164,00
    +52,92 (+1,29%)
     
  • DOW JONES

    34.156,69
    +265,67 (+0,78%)
     
  • FTSE

    7.864,71
    +28,00 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    21.298,70
    +76,54 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    27.470,14
    -215,33 (-0,78%)
     
  • NASDAQ

    12.757,00
    -19,75 (-0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5787
    +0,0016 (+0,03%)
     

Acesso a serviços da Microsoft é interrompido por 'erros de configuração'

Vários serviços da Microsoft, entre eles a plataforma de comunicação Teams e o serviço de e-mails Outlook, ficaram fora do ar nesta quarta-feira (25) em todo o mundo por "problemas de configuração na rede", informou a empresa americana no Twitter.

"Isolamos o problema", que estava ligado a "configurações de rede", anunciou uma das contas do serviço no Twitter por volta das 6h da manhã (horário de Brasília).

"Estamos analisando a melhor estratégia de mitigação para resolvê-lo sem causar impacto adicional", acrescentou.

A empresa, no entanto, não divulgou quantas pessoas foram afetadas pela intermitência e também não respondeu às perguntas da AFP.

O pacote de aplicativos e programas do Microsoft 365 (Teams, Outlook e outros) conta com mais de 300 milhões de usuários, que reclamaram sobre o problema nas redes sociais.

"Tenho que entregar trabalhos em meia-hora no Teams e os servidores não estão funcionando na Índia. Façam alguma coisa", pediu um dos usuários.

O site especializado Downdetector relatou incidentes nos Estados Unidos e na Europa que afetaram outros serviços relacionados à Microsoft, desde a plataforma de jogos Xbox Live até a rede social LinkedIn.

A Microsoft anunciou em meados de janeiro que demitiria cerca de 10 mil funcionários até o final de março (pouco menos de 5% de sua força de trabalho).

jub/may/jz/mar/yr