Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.564,44
    +1.852,44 (+1,57%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.399,80
    +71,60 (+0,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,31
    -0,38 (-0,58%)
     
  • OURO

    1.786,60
    +10,60 (+0,60%)
     
  • BTC-USD

    56.790,29
    +2.433,93 (+4,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.455,63
    +50,32 (+3,58%)
     
  • S&P500

    4.167,59
    +2,93 (+0,07%)
     
  • DOW JONES

    34.230,34
    +97,31 (+0,29%)
     
  • FTSE

    7.039,30
    +116,13 (+1,68%)
     
  • HANG SENG

    28.417,98
    -139,16 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.812,63
    -241,37 (-0,83%)
     
  • NASDAQ

    13.483,50
    -52,50 (-0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4265
    -0,1128 (-1,72%)
     

Aceleradora seleciona negócios de impacto social geridos por pessoas a partir dos 50 anos

Extra
·1 minuto de leitura

A aceleradora Vitasay Start 5.0+ abriu inscrições para negócios de impacto social geridos por pessoas a partir dos 50 anos. O programa de aceleração vai selecionar até seis negócios e, ao final, um dos empreendimentos poderá receber um aporte de até R$ 200 mil. É preciso manifestar interesse até 4 de maio pelo site.

Além de fomentar soluções que resolvam alguns dos principais desafios do desenvolvimento sustentável do Brasil, como trabalho, redução da desigualdade, saúde, educação e sustentabilidade, a iniciativa tem por objetivo apoiar empreendedores maduros que assumiram novos desafios nessa fase da vida. Segundo a aceleradora, o aumento na expectativa e qualidade de vida da população tem contribuído para a busca de novas oportunidades entre os maduros, seja pela complementação de renda, por um sonho antigo, vontade de se manterem ativos e participativos no mercado de trabalho, ou pelo desejo de continuar aprendendo.

De acordo com o Sebrae, existem 53 milhões de empreendedores no Brasil e 49% deles estão acima dos 45 anos. Apenas em 2020, o contingente de pessoas com mais de 50 anos iniciando um trabalho nas chamadas startups foi de, aproximadamente, 2,5 milhões. Ainda, outro estudo² conduzido pela mesma entidade, a partir dos dados da Pesquisa Nacional por Amostra por Domicílios Contínua (PNADC) do IBGE, revelou que os empreendedores brasileiros com 65 anos ou mais são os que mais empregam no país, uma tendência que deverá crescer a cada ano.