Mercado fechará em 3 h 48 min
  • BOVESPA

    113.629,47
    -78,29 (-0,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.363,27
    -370,77 (-0,76%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,03
    +1,92 (+2,18%)
     
  • OURO

    1.771,90
    -4,80 (-0,27%)
     
  • BTC-USD

    23.452,50
    +64,76 (+0,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    559,55
    +1,82 (+0,33%)
     
  • S&P500

    4.282,62
    +8,58 (+0,20%)
     
  • DOW JONES

    33.955,43
    -24,89 (-0,07%)
     
  • FTSE

    7.541,85
    +26,10 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    19.763,91
    -158,54 (-0,80%)
     
  • NIKKEI

    28.942,14
    -280,63 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.558,00
    +64,75 (+0,48%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2511
    -0,0081 (-0,15%)
     

Acciona obtém R$6,9 bi do BNDES para Linha 6 do metrô de São Paulo

Logo do BNDES em frente à sede do banco

SÃO PAULO (Reuters) - A Acciona comunicou nesta quinta-feira que obteve financiamento de 6,9 bilhões de reais com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a construção da Linha 6-Laranja de metrô de São Paulo, maior projeto de parceria público-privada de infraestrutura em andamento na América Latina.

O empréstimo assinado pela Acciona e seus sócios na Concessionária Linha Universidade (CLU) com o banco de fomento inclui a concessão de garantias bancárias sem recurso que cobrem parcialmente o risco do BNDES durante a construção.

Além da Acciona, que detém participação de 47% na CLU, titular da concessão, Société Générale (39,7%), Stoa (12,3%) e Transdev (1%) também fazem parte da concessionária. As obras civis estão sendo executadas pela Acciona e o material rodante é fornecido pela Alstom.

O prazo do empréstimo é de 20 anos, e 10 bancos estão fornecendo as garantias bancárias no valor de 3,312 bilhões de reais, o que permite uma estrutura de financiamento 100% em moeda local para o projeto.

A Linha 6-Laranja de metrô de São Paulo é uma concessão estadual que inclui a construção e operação de uma linha de metrô que ligará os bairros de Brasilândia e Freguesia do Ó ao Centro da cidade de São Paulo. O projeto terá 15,3 quilômetros de extensão e contará com 15 estações subterrâneas.

A expectativa é de transportar 630 mil passageiros por dia.

Ainda segundo a companhia, uma segunda parcela de financiamento, de 500 milhões de reais, será executada numa fase posterior. E o Estado de São Paulo contribuirá com 7,85 bilhões de reais durante o período de construção.

O custo total do projeto, de acordo com a Acciona, é de aproximadamente 18 bilhões de reais, o que o torna o maior projeto de infraestrutura em andamento na América Latina.

(Por Paula Arend Laier)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos