Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,91 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,62 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    +2,79 (+2,68%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    21.431,54
    +36,16 (+0,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,32 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,19 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,72 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    +395,25 (+3,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5524
    +0,0407 (+0,74%)
     

Acúmulo de fertilizantes em portos sinaliza nova queda de preço

(Bloomberg) -- Um excesso de fertilizantes nos maiores portos brasileiros sinaliza que o preço dos insumos pode ter que cair mais antes que os agricultores comecem a comprar.

Em Paranaguá, os armazéns privados atingiram sua capacidade máxima de 3,5 milhões de toneladas, segundo Luiz Teixeira da Silva, diretor de operações do porto. No Porto de Santos, um terminal operado pela VLI Logistics, um dos dois que armazenam fertilizantes, também está lotado, segundo pessoas com conhecimento do assunto que pediram anonimato porque a informação não é pública.

Os preços de fertilizantes atingiram recordes depois que a guerra na Ucrânia provocou temores de escassez. O Brasil importa cerca de 85% de seus fertilizantes e a Rússia é a principal origem. À medida que a oferta se normalizou, os preços caíram nas últimas semanas, mas os agricultores ainda não estão comprando. Eles esperam por mais cortes de preços, de acordo com Marina Cavalcante, analista da Green Markets da Bloomberg.

“Os produtores nutrem uma expectativa de que, se está caindo essa semana, e caiu na semana passada também, vai continuar caindo”, disse ela. “Então eles vão esperar novas quedas para efetivamente comprar”.

O Brasil é o maior exportador mundial de diversas culturas, incluindo a soja. Os agricultores podem adiar suas compras até a véspera do plantio da soja em setembro. Mas se todos eles esperarem demais, uma corrida de última hora pode levar a gargalos no transporte terrestre, que podem deixar alguns deles de mãos vazias.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos