Mercado abrirá em 8 h 55 min
  • BOVESPA

    111.289,18
    +1.085,18 (+0,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.037,05
    -67,35 (-0,13%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,76
    -0,59 (-0,68%)
     
  • OURO

    1.816,20
    -13,50 (-0,74%)
     
  • BTC-USD

    36.038,35
    -814,54 (-2,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    820,02
    -35,79 (-4,18%)
     
  • S&P500

    4.349,93
    -6,52 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.168,09
    -129,61 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.469,78
    +98,32 (+1,33%)
     
  • HANG SENG

    23.797,48
    -492,42 (-2,03%)
     
  • NIKKEI

    26.321,33
    -690,00 (-2,55%)
     
  • NASDAQ

    13.959,00
    -199,50 (-1,41%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0987
    -0,0077 (-0,13%)
     

Empresa critica revenda de teste de COVID-19 acima do preço

·2 min de leitura
CEO da Abbott Labs, Robert Ford, falou sobre o teste BinaxNOW no início deste ano (Mary Altaffer/REUTERS)
CEO da Abbott Labs, Robert Ford, falou sobre o teste BinaxNOW no início deste ano (Mary Altaffer/REUTERS)
  • Laboratório não mudou o preço de seus kits desde que foram lançados

  • Atualmente, empresa fabrica 70 milhões de testes por mês

  • EUA relataram quase 1 milhão de infecções diárias por COVID-19

A Abbott Laboratories, fabricante dos testes BinaxNOW de COVID-19, criticou os “malfeitores” por revenderem kits caseiros por um preço bem acima do varejo, já que os suprimentos continuam escassos nos EUA. Por conta do novo surto, causado pela variante Ômicron, que voltou a gerar recorde de infecções diárias, a venda livre destes testes teve uma alta demanda - ocasionando a falta dos mesmos em alguns lugares. O que, de acordo com o que foi divulgado pela imprensa norte-americana, acabou causando revendas pelo triplo do preço de varejo em lojas online e mercados secundários.

Leia também:

Testes acessíveis

“Posso dizer que trabalhamos diretamente com nossos distribuidores e varejistas para garantir que nossos testes permaneçam acessíveis”, disse um porta-voz do Abbott Laboratories ao portal The New York Post. “É uma pena que uma pequena minoria de malfeitores esteja aproveitando esta situação para revender o teste assim que estiver no mercado aberto”, acrescentou. Vale lembrar que a A Abbott Laboratories não mudou o preço de varejo de seus kits de teste COVID-19 desde que foram lançados.

Alta produção

Atualmente, a empresa fabrica 70 milhões de testes por mês, com planos de aumentar a produção em um futuro próximo. “Estou trabalhando com minha equipe todos os dias para ver se podemos chegar a 100 milhões”, disse o CEO da Abbott Laboratories, Robert Ford, em uma entrevista na quinta-feira, de acordo com a Bloomberg.

Aumento nos preços

O Walmart e a Kroger aumentaram recentemente os preços dos kits BinaxNOW após o término de seu contrato de 100 dias com a Casa Branca - para vender os testes “a preço de custo”. O Walmart está vendendo kits BinaxNOW por US$ 20 cada (cerca de R$ 112), enquanto Kroger está vendendo por US$ 24 (pouco mais de R$ 135) cada kit. No mês passado, a procuradora-geral de Nova York, Letitia James, exortou o público a denunciar violações depois que seu escritório recebeu relatórios de testes “sendo vendidos ilegalmente por mais de US$ 40 (R$ 225) e até US$ 70 (R$ 394) por pacote”.

COVID bate recorde nos EUA

Os Estados Unidos relataram quase 1 milhão de infecções diárias por COVID-19 na última segunda-feira (03), estabelecendo um novo recorde global. O presidente Biden se comprometeu a distribuir 500 milhões de testes domésticos gratuitos de COVID-19 para lidar com a escassez.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos