Mercado abrirá em 2 h 22 min
  • BOVESPA

    123.576,56
    +1.060,82 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,12
    -0,44 (-0,62%)
     
  • OURO

    1.816,80
    +2,70 (+0,15%)
     
  • BTC-USD

    37.916,22
    -647,36 (-1,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    926,60
    -16,84 (-1,78%)
     
  • S&P500

    4.423,15
    +35,99 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.116,40
    +278,24 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.133,51
    +27,79 (+0,39%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.059,75
    +13,50 (+0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1610
    -0,0045 (-0,07%)
     

Açu Petróleo retoma planos de IPO de olho em exportações em alta

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Açu Petróleo vai retomar os planos de uma oferta pública inicial já no final do ano para financiar a expansão, disse o CEO da operadora de terminais de petróleo, Victor Bomfim.

A empresa, uma joint venture entre Prumo Logística e Oiltanking, usaria os recursos do IPO para financiar um projeto de tanque de armazenamento de R$ 2,5 bilhões nas instalações no Rio de Janeiro para se conectar com a rede de oleodutos do Brasil, disse Bomfim em entrevista na terça-feira. A Açu Petróleo retoma os planos para abrir o capital depois de ter adiado o IPO em janeiro devido às condições desfavoráveis do mercado.

A Açu Petróleo busca aproveitar as crescentes exportações de petróleo brasileiras. O terminal da empresa no Porto do Açu fica próximo às duas principais bacias petrolíferas offshore do Brasil e movimenta 25% das exportações de petróleo do país. Seus principais clientes incluem a Royal Dutch Shell e Petrobras. A licença da empresa permite a movimentação de 1,2 milhão de barris por dia, e as exportações do terminal devem chegar a 400 mil barris por dia este ano.

“Somos os únicos com capacidade”, disse Bomfim. “A produção no Brasil tem aumentado, e o parque de refino se manteve constante, então todo o crescimento tem que ser exportado.”

As exportações de petróleo do Brasil devem dobrar em cinco a sete anos, à medida que a Petrobras e outros produtores desenvolvem as descobertas offshore existentes, afirmou.

A Açu Petróleo poderia vender uma participação minoritária no IPO, com a a Prumo e Oiltanking permanecendo como acionistas controladores, disse Bomfim. Se as condições forem desfavoráveis para uma oferta pública inicial, a empresa buscará outras fontes de financiamento para a expansão, acrescentou.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos