Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.750,22
    +1.458,62 (+1,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.646,03
    -288,18 (-0,66%)
     
  • PETROLEO CRU

    46,09
    +0,45 (+0,99%)
     
  • OURO

    1.842,00
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    19.043,24
    -5,05 (-0,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    365,19
    -14,05 (-3,71%)
     
  • S&P500

    3.699,12
    +32,40 (+0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.218,26
    +248,74 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.550,23
    +59,96 (+0,92%)
     
  • HANG SENG

    26.835,92
    +107,42 (+0,40%)
     
  • NIKKEI

    26.751,24
    -58,13 (-0,22%)
     
  • NASDAQ

    12.509,25
    +47,00 (+0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2497
    +0,0137 (+0,22%)
     

Ações de viagens pressionam mercados europeus em meio a alta nos casos de vírus

Por Sruthi Shankar
·2 minuto de leitura
Operador na Bolsa de Frankfurt
Operador na Bolsa de Frankfurt

Por Sruthi Shankar

(Reuters) - Os mercados de ações europeus fecharam em baixa nesta sexta-feira, com as ações de viagens, bancos e automóveis liderando as perdas, uma vez que o ressurgimento de casos de coronavírus em todo o continente reacendeu temores sobre o impacto da pandemia na recuperação econômica nascente.

O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,62%, a 1.430 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,66%, a 369 pontos.

O FTSE 100, de Londres, registrou queda de 0,7%, com a proprietária da British-Airways, a ICAG, a easyJet e a operadora de cruzeiros Carnival caindo entre 8% e 15% em meio à discussão de um segundo lockdown no Reino Unido depois que os casos britânicos de Covid-19 quase dobraram, a 6 mil por dia.

O setor de viagens e lazer teve o pior desempenho, apresentando queda de 3,5%.

Outras nações europeias, da Dinamarca à Grécia, anunciaram novas restrições para conter o aumento das infecções por coronavírus em algumas de suas maiores cidades.

"Se o aumento nos casos se tornar forte o suficiente para que os lockdowns tenham que ser apertados a ponto de prejudicar a recuperação econômica, isso se tornará um fator de risco", disse Mobeen Tahir, diretor associado de pesquisa da Wisdom Tree.

O índice bancário recuou 2,6%, atingindo seu nível mais baixo desde 26 de maio e caminhando para registrar mínimas recordes depois que os principais bancos centrais do mundo se comprometeram em manter os juros mais baixos por um longo período de tempo.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,71%, a 6.007 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,70%, a 13.116 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,22%, a 4.978 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,09%, a 19.524 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 2,21%, a 6.929 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,80%, a 4.252 pontos.