Mercado abrirá em 1 h 44 min
  • BOVESPA

    108.013,47
    +1.345,81 (+1,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.823,23
    -408,97 (-0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,67
    -0,29 (-0,33%)
     
  • OURO

    1.839,20
    -4,00 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    42.104,12
    +566,25 (+1,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    999,93
    +5,18 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.532,76
    -44,35 (-0,97%)
     
  • DOW JONES

    35.028,65
    -339,82 (-0,96%)
     
  • FTSE

    7.574,21
    -15,45 (-0,20%)
     
  • HANG SENG

    24.952,35
    +824,50 (+3,42%)
     
  • NIKKEI

    27.772,93
    +305,70 (+1,11%)
     
  • NASDAQ

    15.121,75
    +88,25 (+0,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2107
    +0,0433 (+0,70%)
     

Ações verdes na Europa perderam até mais do que aéreas em 2021

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- Quem pensava que seria impossível ver um pior desempenho do que o do setor aéreo, atingido pela crise de saúde global, basta olhar para ações de energia renovável na Europa.

As sucessivas ondas da pandemia minaram repetidamente as esperanças de um renascimento da aviação e do turismo. Viagem e lazer era o setor com pior desempenho no índice Europe Stoxx 600 este ano, tendo ficado de fora do rali que impulsionou ações da região para recordes seguidos.

E, no entanto, o desempenho de companhias aéreas na verdade superou o de ações verdes em 2021, apesar das promessas de governos anunciadas este ano de reduzir as emissões de gases de efeito estufa e investir pesado em energia limpa. Um indicador das maiores ações europeias e mais líquidas no setor de energia renovável mostra queda de 20% em 2021, justo quando o Stoxx 600 termina o ano perto de máximas.

A ação da Deutsche Lufthansa se desvalorizou cerca de 20% neste ano, enquanto o papel da International Consolidated Airlines Group, dona da British Airways, mostra queda de 12%. Por mais decepcionantes que possam parecer, esses retornos parecem estelares em comparação com quedas de 37% da Siemens Gamesa Renewable Energy, e 33% para a líder em parques eólicos offshore Orsted.

Depois de sua ação cair cerca de 30% neste ano, a Vestas Wind Systems alertou para mais perdas em meio à alta dos preços das commodities e gargalos na cadeia de suprimentos, que afetaram a produção. Mas o custo das matérias-primas não é o único motivo para os baixos retornos.

De certa forma, as ações verdes pagam o preço do sucesso passado, já que o rali de 2019 e 2020 elevou muito os preços dos papéis. Agora, grande parte das boas notícias sobre promessas de governos para levar suas economias em direção a um modelo de baixo carbono já está precificada.

Mesmo depois da queda no preço das ações este ano, a Siemens Gamesa é negociada a 52 vezes o lucro projetado para o próximo ano, e a Vestas, a 45 vezes. Isso se compara a 15,7 vezes para o índice Stoxx 600.

Embora estrategistas de renda variável de empresas como BlackRock, Goldman Sachs e Société Générale tenham dito que a descarbonização traz oportunidades sem precedentes para investidores, os desafios permanecem.

Os valuations de “ações verdes ainda estão elevados”, disseram em nota Tim Craighead e Laurent Douillet, estrategistas da Bloomberg Intelligence. “As expectativas de vendas mais baixas e preços mais altos do aço pressionam os lucros com turbinas eólicas.”

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos