Mercado fechará em 7 mins
  • BOVESPA

    121.691,81
    +1.771,20 (+1,48%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.203,05
    +268,14 (+0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,71
    0,00 (0,00%)
     
  • OURO

    1.833,20
    +17,50 (+0,96%)
     
  • BTC-USD

    57.610,28
    +1.387,73 (+2,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.490,07
    +54,29 (+3,78%)
     
  • S&P500

    4.234,74
    +33,12 (+0,79%)
     
  • DOW JONES

    34.786,85
    +238,32 (+0,69%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.720,50
    +122,75 (+0,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3611
    -0,0055 (-0,09%)
     

Ações do Twitter caem 11% e empresa fala em dar “reboot”

André Pierre Lindsay Georges
·2 minuto de leitura
Ações do Twitter caem 11% e empresa fala em dar “reboot”
Ações do Twitter caem 11% e empresa fala em dar “reboot”

Nesta quinta-feira (30/04), as ações do Twitter caíram cerca de 11%. Apesar de um aumento significativo de usuários anunciado ontem, as expectativas de uma receita alta para o segundo trimestre deste ano não é animadora, já que a empresa fez um alerta sobre aumento das despesas e a falta de usuários durante os próximos meses. Sabendo disso, o Twitter já se movimenta para dar um “reboot”, com o objetivo de mudar o cenário desfavorável nos próximos meses/anos.

A empresa havia registrado uma alta de 32% na receita de publicidade referente ao primeiro trimestre de 2021 em comparação ao mesmo período do ano anterior, chegando em torno dos US$ 899 milhões (aproximadamente R$ 4,8 bilhões). Sendo que sua receita total foi de US$ 1,04 bilhão (quase a R$ 5,4 bilhões). Dessa forma, a plataforma informou que obteve 199 milhões de usuários ativos diariamente, com um crescimento de 20% em relação a 2020 (algo bem próximo dos 200 milhões que os especialistas esperavam). Porém, as despesas durante este ano podem chegar a US$ 600 milhões (R$ 3,2 bilhões), número alto em relação ao que era esperado.

Visto que a rede social dará um “reboot” para reverter uma estagnação, o Twitter estabeleceu metas ambiciosas, inserindo novos recursos para seus usuários com o objetivo de dobrar seu faturamento até 2023. Abaixo das expectativas, o esperado é que a rede social gere uma receita total entre US$ 980 milhões (cerca de R$ 5,2 bilhões) e US$ 1,08 bilhão (o equivalente a R$ 5,5 bilhões) no segundo trimestre. Isso porque a estimativa é que o crescimento da base de usuários diários a partir deste período ocorra de maneira mais lenta do que no começo deste ano, excepcionalmente nos meses ente abril e junho. Dessa forma, vimos recentemente que o Twitter testou formas de pagamentos a criadores de conteúdo direto em seus perfis, o que seria uma tentativa de alcançar as plataformas que mais geram movimentação em relação à publicidade, como o Facebook e o Google.

Via Gadgets

Imagem: Ravi Sharma/Unsplash/CC